Câmbio e exportações dando sustentação às cotações do milho
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,122 (0,29%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,14%)

Imagem: Eliza Maliszewski

MILHO

Câmbio e exportações dando sustentação às cotações do milho

Os preços subiram desde o final de julho
Por:
889 acessos

Os preços subiram desde o final de julho. A referência em Campinas-SP saiu de R$51,00 no dia 30/7 para os atuais R$53,00 por saca de 60 quilos, sem o frete. As cotações do cereal acompanharam as variações do câmbio, mas com as altas limitadas pelo avanço da colheita da segunda e maior oferta interna. O aumento nas exportações colaboram com as altas. 

Em curto e médio prazos, a expectativa é de preços firmes no mercado interno e altas não estão descartadas, com a demanda mais forte (mercado interno e para exportação), a depender do câmbio. Se o dólar recuar, existe espaço para quedas pontuais nas cotações, em reais, considerando o avanço da colheita da segunda safra no país e maior disponibilidade interna.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink