Campanha alerta para ações que preservam biotecnologia Bt
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
TECNOLOGIA

Campanha alerta para ações que preservam biotecnologia Bt

Iniciativas garantem o bom desempenho de sementes resistentes a insetos
Por: -Eliza Maliszewski

A biotecnologia agrícola representa um dos principais avanços do setor nas últimas décadas e a tecnologia Bt é uma valiosa ferramenta para o produtor rural no controle de pragas. A biotecnologia de resistência a insetos, também conhecida como tecnologia Bt (Bacillus thuringensis) foi introduzida no país em 2005, com a aprovação e lançamento de uma variedade de algodão Bt. O milho Bt foi aprovado em 2007, a soja em 2010 e, desde 2017, a cana-de-açúcar também pode contar com essa ferramenta.

Desde a sua introdução no mercado, a tecnologia Bt passou a ser rapidamente empregada no campo, tornando-se uma das alternativas mais importantes para o manejo integrado de pragas.  As sementes Bt tiveram rápida adesão devido aos seus benefícios - além de reduzir as perdas com ataques de insetos, a tecnologia também diminui o número de pulverizações com inseticidas - e hoje é utilizada em todas as regiões produtoras.

A manutenção do desempenho esperado, entretanto, está vinculada à adoção do refúgio. Essa estratégia, junto de outras boas práticas de cultivo, é fundamental para proteger a produtividade da agricultura brasileira. As culturas Bt exigem um manejo específico para a sustentabilidade da tecnologia. Sem a adoção de práticas para retardar a evolução da resistência nas populações de pragas, sua eficácia pode ficar comprometida pela seleção de insetos resistentes ao Bt.

A pressão de seleção exercida pela tecnologia em extensas áreas e por várias safras faz com que os indivíduos, que são naturalmente resistentes e raros, sobrevivam e se tornem maioria na população após algumas gerações, levando à perda de eficácia da tecnologia. Por essa razão, é fundamental o engajamento de produtores de todo o país na correta utilização da biotecnologia.

Para evitar que a tecnologia perca sua eficácia de controle a CropLife Brasil, associação que reúne as principais empresas que atuam nos segmentos de sementes, biotecnologia, defensivos químicos e produtos biológicos, lança, nessa terça-feira (30), uma campanha que pretende alertar sobre a importância das áreas de refúgio para a preservação dos benefícios das lavouras Bt de milho, soja e algodão.

Chamada de " Diga SIM para o refúgio ", a iniciativa contemplará ações nas mídias sociais proprietárias da associação, rádios e peças publicitárias veiculadas nacionalmente. "Embora a implementação das áreas de refúgio seja uma recomendação para todos os produtores rurais que fazem uso de sementes com tecnologia Bt, muitos acabam não adotando a prática. No entanto, em médio e/ou longo prazos, a tecnologia vai perdendo a eficácia, deixando as lavouras suscetíveis a insetos resistentes. A nossa campanha visa sensibilizar o agricultor sobre a importância do plantio das áreas de refúgio para a manutenção da competitividade e sustentabilidade do seu negócio", explica Othon Abrahão, diretor da Câmara de Biotecnologia da CropLife Brasil.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.