Catanduva vende genética Angus própria

Agronegócio

Catanduva vende genética Angus própria

Catanduva inovará este ano ao oferecer lotes de fêmeas Brangus também prenhas ou paridas
Por:
402 acessos

Catanduva inovará este ano ao oferecer lotes de fêmeas Brangus também prenhas ou paridas

A Cabanha Catanduva fará seu leilão anual de produção neste domingo (09/10), às 14h, com uma grande oferta de Angus PO, nas variedades Preta e Vermelha. Serão 60 touros e 60 fêmeas, todas prenhes ou com cria ao pé. Além da oferta de genética própria, o leilão levará em pista fêmeas e touros importados da parceria que a Catanduva mantém com a centenária Cabanha Santa Sérgia, da Argentina, genética que se destacou nesta temporada com a maior valorização da raça Angus naquele país

A Catanduva inovará este ano ao oferecer lotes de fêmeas Brangus também prenhas ou paridas. “Voltamos ao Brangus, que também selecionamos durante muitos anos”, informa o proprietário Fábio Gomes.

Outra novidade será a oferta da raça Braford, que a Catanduva passou a selecionar em razão de sua experiência no Uruguai, onde o Hereford tem um peso muito grande da tradição. “Por isso, decidimos trabalhar com essa raça, mas com uma “pontinha” de Zebu, para adaptá-la melhor às condições brasileiras. Serão ofertados lotes de fêmeas Braford prenhes ou com cria ao pé”, diz Gomes.

O Leilão acontece às 14h, em Glorinha, no local de Remates da Santa Úrsula. Será o segundo ano que a Catanduva, que se transferiu de Cachoeira do Sul para Glorinha, realizará o seu leilão anual na localidade.

“Angus Tropical”

Segundo Fábio Gomes, a genética Angus que serve por ensejar uma maior produtividade nos campos brasileiros é a do animal com pelo curto, precoce, rústico e com muita carne. “A genética americana e canadense deve ser usada com muita parcimônia e cuidado, pois as condições lá são outras, a começar porque os animais passam seis meses embaixo da neve, desenvolvem pelos longos para se proteger e são alimentados, fundamentalmente, a grão”.

Esse caminho de seleção não torna o “Angus Tropical” menos competitivo. Inclusive nas pistas, enfatiza Gomes, “pois são incontáveis os grandes prêmios da Catanduva com animais com essas caraterísticas, sendo que o touro mais premiado da raça no Brasil é neto e bisneto de um touro Catanduva”. Essa é a genética que estará em pista no próximo domingo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink