Chuvas recuperam parte do prejuízo do trigo
CI
Imagem: Pixabay
ESTIMATIVAS

Chuvas recuperam parte do prejuízo do trigo

“Na região de Santa Rosa, 38% dos cultivos se encontram em desenvolvimento vegetativo, 48% em floração e 14% entraram na fase de enchimento do grão"
Por: -Leonardo Gottems

O relatório semanal de acompanhamento das culturas, divulgado nesta quinta-feira pela Emater-RS, registra que semana iniciou com tempo seco, dias ensolarados, com temperaturas amenas que foram se elevando e, em geral, beneficiaram o desenvolvimento da cultura e auxiliaram na recuperação das plantas atingidas pelas geadas. Foi isso que informou a T&F Consultoria Agroeconômica.  

“Na região de Santa Rosa, 38% dos cultivos se encontram em desenvolvimento vegetativo, 48% em floração e 14% entraram na fase de enchimento do grão. Após as fortes geadas ocorridas em 21 e 22 de agosto, os danos foram impactantes e provocaram perdas estimadas em 25%, reduzindo a produtividade esperada para 2.280 quilos por hectare. Só será possível avaliar a dimensão do dano real próximo à maturação da planta, quando o dano ficará visível. Os efeitos visuais são de queimadura de folhas, branqueamento de espigas e danos nos colmos, principalmente próximo aos últimos entrenós. A partir desta semana os produtores com perdas solicitam cobertura de Proagro”, comenta. 

Na de Frederico Westphalen, 55% das lavouras já estão na fase de enchimento de grãos. “A cultura apresenta ótimo desenvolvimento e está com bom estande de plantas; passado o período de chuvas, mais luminosidade tem favorecido os tratos culturais de aplicação de fertilizantes e de controle de pragas, doenças e ervas daninhas. As ocorrências de granizo, ventos fortes e as geadas de agosto provocaram perdas estimadas em 21% na produção, reduzindo o rendimento para 2.740 quilos por hectare”, completa. 

“Na região de Bagé, na Fronteira Oeste, onde se concentra a maior produção do cereal, é possível visualizar os efeitos da sequência de geadas. Em Maçambará, com cerca de 20 mil hectares cultivados, verificou-se a significativa morte precoce de plantas em lavouras em fase de florescimento e enchimento de grãos, principalmente na região Leste do município, com maior altitude, onde são estimadas perdas de 15%. Em São Borja, com 16 mil hectares plantados, triticultores atingidos solicitaram  Proagro nas áreas seguradas”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink