Citros/CEPEA: Diminuem embarques do concentrado, mas aumentam de NFC
CI
Agronegócio

Citros/CEPEA: Diminuem embarques do concentrado, mas aumentam de NFC

Desde o início do ano, a FDA realiza análises das cargas de suco que chegam aos EUA
Por:

O Brasil reduziu o ritmo das exportações de suco de laranja aos Estados Unidos em janeiro, por conta das restrições impostas por aquele país. Desde o início do ano, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) realiza análises das cargas de suco que chegam aos EUA, permitindo a entrada apenas dos que apresentarem nível do princípio ativo carbendazim abaixo de 10 partes por bilhão (ppb). A FDA, porém, não diferencia o nível de carbendazim (em ppb) entre os dois principais tipos de suco de laranja – suco congelado e concentrado (FCOJ) e suco não-concentrado (NFC). Pelo maior teor de laranja, havia alto risco de a carga de FCOJ brasileiro ser rejeitada pelos EUA, enquanto os níveis do princípio ativo presentes no NFC poderiam mais facilmente se manter nas bases permitidas por aquele país. Assim, o FCOJ praticamente não foi enviado em janeiro, enquanto os embarques de NFC aumentaram no mesmo período. De qualquer forma, o aumento dos embarques do segundo tipo de suco não foi suficiente para sustentar o montante recebido pelas exportações ao país norte-americano.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.