Clima derruba preços do café em Nova York
CI
Agronegócio

Clima derruba preços do café em Nova York

Os preços do café recuaram pelo quinto pregão consecutivo
Por:

Os preços do café recuaram em Nova York pelo quinto pregão consecutivo, na mais longa série de quedas dos últimos 13 meses, devido a especulações de que o clima favorável no Brasil, o maior produtor mundial da commodity, poderá aumentar a safra.

As chuvas em Minas Gerais e São Paulo foram acima do normal em janeiro. "É provável que as precipitações se mantenham até o fim do mês", afirma a Meteorlogix LLC. A estação de secas do Brasil, que geralmente vai de maio a agosto, durou até o início de outubro passado e poderá reduzir a safra brasileira de café em até 27%.

"Há uma oferta ampla se aproximando e tem chovido no Brasil, o que tende a ser benéfico para a safra", disse Judith Ganes-Chase, consultora de Katonah. "As chuvas deixarão os pés em melhor condição de se recuperar".

Em 2006, o preço do café deu um salto de 18% , quando alcançou sua maior alta de 19 meses, de US$ 1,30 em 15 de dezembro, devido a especulações de que a seca reduziria a safra brasileira.

São Paulo recebeu cerca de 360 milímetros de chuva, quase o dobro do normal. Minas Gerais, 400 milímetros de chuva, três vezes mais do que a média do período, diz Joel Burgio, da Meteorlogix LLC de Lexington, no Estado de Massachusetts.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink