Com nova alta, frango vivo de São Paulo retorna ao maior valor histórico
CI
Agronegócio

Com nova alta, frango vivo de São Paulo retorna ao maior valor histórico

A melhor medida das condições de oferta e procura do frango vivo na antevéspera do período de Festas foi dada nesta segunda-feira
Por:
A melhor medida das condições de oferta e procura do frango vivo na antevéspera do período de Festas foi dada nesta segunda-feira pelo mercado paulista: em plena segunda-feira (dia, normalmente, de fraco movimento) e apenas três dias após o último reajuste, o produto comercializado no interior de São Paulo revelou-se insuficiente para atender a demanda registrada e obteve nova alta de cinco centavos, sendo comercializado por R$2,15/kg.


Isso significa, em suma, que o frango vivo paulista está retornando ao seu maior valor histórico, registrado até aqui apenas uma vez – entre os dias 11 e 23 de agosto passado. Diante, porém, do momento em que esse ajuste ocorreu (início de uma semana prenunciada como uma das mais ativas do ano), o valor alcançado tende a ser rapidamente superado e, assim, alcançar novo recorde.

Não era sem tempo. Apesar do ajuste da última sexta-feira, mantido o valor então alcançado, já no meio da semana o preço recebido em dezembro corrente se igualaria ao de dezembro do ano passado, o que criaria uma defasagem crucial para o produtor, submetido a severos aumentos de custos.


Note-se que, em função da cotação ontem alcançada, o preço médio dos cinco primeiros dias de dezembro subiu para R$2,10/kg, atingindo marca ainda não registrada pelo setor. Mesmo assim esse recorde em termos de média mensal se encontra apenas 1,2% da média registrada em dezembro de 2010 e, portanto, não cobre sequer a inflação acumulada no período.

De toda forma, esse diferencial tende a se expandir neste e nos próximos dias, independente até da ocorrência de qualquer novo reajuste. Só não se sabe até quando durara essa fase favorável ao produtor. No ano passado, após atingir o valor (pico) de R$2,10/kg, o frango vivo permaneceu com a cotação inalterada até os primeiros dias de janeiro – ocorrência rara no setor, já que os primeiros recuos ocorrem, normalmente, imediatamente após o Natal.


Espera-se que o ocorrido no início de 2011 se repita no Ano Novo. E que a estabilidade de preços se mantenha por bem mais tempo.




Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.