Combinação de biossoluções com agroquímicos aumenta segurança e reduz resíduos dos alimentos

Segurança

Combinação de biossoluções com agroquímicos aumenta segurança e reduz resíduos dos alimentos

intensificação do uso de insumos biológicos na agricultura pode diminuir em até 40% as aplicações de inseticidas
Por:
54 acessos

A intensificação do uso de insumos biológicos na agricultura pode diminuir em até 40% as aplicações de inseticidas.  E mais: em determinados cultivos pode-se reduzir em 100% o uso de fungicidas e inseticidas. “Isso é possível devido ao estimulo de fortificação das plantas pela ação dos fisioativadores”, explica Lucas Rona, Gerente LatAm Pronutiva de Desenvolvimento de Negócios da Arysta LifeScience.

“Esta é uma tendência indiscutível da produção sustentável de alimentos de origem vegetal. Quanto mais o produtor implementa técnicas e uso de novas tecnologias que aumentam a segurança alimentar, menor índice de resíduos terá”, reforça Rona. “Quem faz um bom manejo de resíduos tem mais condições de ganhar mercado e aumentar a lucratividade do seu negócio. Afinal, estamos falando em alimentos de mais qualidade”.

Auxiliar os agricultores a produzir de maneira mais sustentável e segura é o objetivo do programa Pronutiva, da Arysta LifeScience. “Nossa proposta é cuidar de todo o ciclo de cultivo de forma integrada, com soluções que contribuam para a melhor saúde vegetal das plantas”, informa Lucas Rona.

O programa Pronutiva valoriza a utilização, em conjunto, de insumos de proteção de plantas e biossoluções. “Os fungos e bactérias têm resistência a determinadas classes de produtos químicos. A inserção de produtos biológicos no manejo das culturas faz com que essa resistência dos organismos aos inseticidas e fungicidas seja expressivamente diminuída. Outro ponto a destacar é a segurança alimentar, com menos teores de resíduos nos alimentos”, ressalta Lucas Rona.

Entre outros itens, o programa Pronutiva conta com uma linha de fisioativadores, insumos que trabalham para ativar a fisiologia e tornar a planta mais resistente “A interação do agroquímico com o fisioativador faz com que o desenvolvimento da planta seja mais eficiente. Assim, o agricultor maneja melhor a cultura, usa menos defensivos e tem produtos com menos resíduos”, ressalta o Gerente LatAm Pronutiva da Arysta.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink