Comercialização da carne suína mantém preços em alta

Imagem: Pixabay

RECUPERAÇÃO

Comercialização da carne suína mantém preços em alta

No mercado, pesquisas apontam que as demandas estão aquecidas
Por: -Aline Merladete
125 acessos

A comercialização da carne suína está mais aquecida neste mês, o que tem mantido em alta os preços da proteína no atacado da Grande São Paulo – o movimento de recuperação vem sendo observado desde maio. O boletim informativo do Cepea, ressalta que o aumento nas cotações da carcaça suína, inclusive, tem sido mais intenso que o observado para a substituta, a carne bovina, fator que diminuiu a competitividade do produto suinícola. Já na comparação com a proteína de frango, também houve perda de competitividade da carne suína. No mercado suinícola, pesquisas do Cepea apontam que as demandas interna e externa aquecidas têm elevado as cotações.

No geral, a reabertura – ainda que parcial – do comércio doméstico e as aquecidas compras por parte da China impulsionam as vendas. Para carne de frango, apesar de as exportações perderem o ritmo em junho, as vendas domésticas estão aquecidas. Para carne bovina, a queda no poder de compra da população, devido à atual crise por causa da pandemia de coronavírus, tem limitado a liquidez de alguns produtos com valor mais agregado.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink