Como está o milho no Brasil

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Marcel Oliveira
MERCADO

Como está o milho no Brasil

No Paraná, houve indicações de compra a R$ 90,00, mas sem ofertas
Por: -Leonardo Gottems

Ao que tudo indica, houve pouquíssimos negócios de milho hoje no Estado do Rio Grande do Sul, sendo que os compradores que mostraram-se mais dispostos a entrar na briga pelo preço eram pequenos granjeiros e produtores de suínos. Quem informa é a TF Agroeconômica. 

“Em Erechim, um lote de 600 toneladas foi vendido com pagamento curtíssimo a  R$  83,00  a  saca.  A  região de Chapecó  também  apresentou  400  toneladas,  com pagamento curto, a R$ 85,00. Arroio do Meio melhorou as  indicações,  e  hoje  apresentou  R$  89,00  no  CIF.  Nas  demais  regiões  permanecem  as  indicações  ouvidas  ao começo da semana: Marau a R$ 88,00 no CIF; Ipê a R$ 87,00 CIF e Ijuí a R$ 85,50 no abril”, comenta. 

Mesmo com indicações de R$ 90,00-R$ 92,00 CIF, o mercado do milho em Santa Catarina parece “morno”. “Entre  nossos  correspondentes,  falamos  hoje  com  alguns  compradores  que  relatam  a  dificuldade  de  encontrar lotes,  mesmo  com  preços  bastante  atrativos,  se considerar  outras  regiões  do  país.  Mesmo  que  estes sejam  postos  à  negociação,  conforme  um  destes  nos relata,  sempre  há  um  “porém”:  embarque,  prazo  de retirada, preços de frete; sem contar que, quando tudo isto  é  resolvido,  corre-se  o  risco  do  produtor  retirar  o lote e adiar a negociação”, completa. 

No Paraná, houve indicações de compra a R$ 90,00, mas sem ofertas. “O cenário de comercialização de milho no Paraná demonstra a insegurança do produtor – e ao mesmo tempo a aposta – que se faz em torno do cereal. Hoje ouvimos, em  relato,  que  uma  indústria  dos  Campos  Gerais  que ontem  oferecia  R$  88,00,  passou  a  R$  90,00,  e  que mesmo assim não conseguiu – até onde se sabe – tomar lotes.  É  certo  que  diante  de  todo  o  contexto  que  o milho apresenta no Estado, o produtor aposte em novas altas, e segure o produto “até onde der”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink