Como será o verão 2020/2021 no Brasil?
CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGROTEMPO

Como será o verão 2020/2021 no Brasil?

Estação terá influência do fenômeno La Niña
Por: -Aline Merladete

O verão inicia no dia 21 de dezembro de 2020 às 07h02 (Horário de Brasília) e termina no dia 20 de março de 2021 às 06h02. O verão 2020/20121será com influência do fenômeno La Niña como moderada a forte intensidade. Mesmo assim, as precipitações sobre o Brasil não vão sentir os efeitos clássicos do fenômeno La Niña, que é a situação onde as águas do oceano Pacífico Equatorial Central ficam com temperatura abaixo do normal.

Climatologicamente, o período é caracterizado pela elevação da temperatura em todo país em função da posição relativa do Sol mais ao sul, tornando os dias mais longos que as noites e com mudanças rápidas nas condições de tempo, ou seja: chuva forte, queda de granizo,  vento com intensidade variando de moderada à forte e descargas elétricas.

De acordo com o boletim do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), nessa estação, as chuvas são frequentes em praticamente todo o país, com exceção do extremo sul do Rio Grande do Sul, nordeste de Roraima e leste do Nordeste, onde geralmente os totais de chuvas são inferiores a 400 mm. 

Devido às suas características climáticas, com grandes volumes de precipitação, o verão no Brasil tem singular importância para atividades econômicas como a agropecuária, a geração de energia, por meio das hidrelétricas, e para a reposição hídrica e manutenção dos reservatórios de abastecimento de água em níveis satisfatórios.

Veja a previsão para cada região do Brasil

Região Norte

Para essa região, os modelos indicam que o período deve ter acumulado de chuvas acima da média na maior parte do seu território. Contudo, há possibilidade de localidades com chuvas abaixo da média, principalmente no sul dos estados do Amazonas, Pará e Tocantins. 

Região Nordeste

Na Região Nordeste, a previsão do modelo estatístico do INMET para o verão indica o predomínio de áreas com maior probabilidade de chuvas acima da média na faixa norte próxima ao litoral do Maranhão ao Rio Grande do Norte. Nas demais áreas, predomínio de desvio de chuva abaixo da média durante a estação . Nas áreas com chuvas abaixo da média, as temperaturas devem ficar mais elevadas

Região Centro-Oeste

A previsão para o verão indica alta probabilidade das chuvas ocorrerem de normal a ligeiramente acima em grande parte da Região Centro-Oeste, exceto no sul do Mato Grosso do Sul e localidades de Goiás, onde as chuvas serão mais próximas à média ou ligeiramente abaixo. As temperaturas serão dentro da faixa normal ou acima da média em praticamente toda a região.

Região Sudeste

A previsão para os próximos três meses, para a Região Sudeste é de chuvas variando de normal a ligeiramente acima da faixa normal em grande de São Paulo. Nos demais estados, as maiores probabilidades são de acumulados abaixo da média, porém, no Rio de Janeiro extremo sul de Minas Gerais, podem ocorrer chuvas dentro da faixa normal do período. A ocorrência de tempestades é normal durante o verão na Região Sudeste e não estão descartadas. De modo geral, o modelo climático do INMET indica que as temperaturas devem ficar acima da média durante o verão na Região Sudeste.

Região Sul

Com a previsão de persistência do fenômeno La Niña durante o verão, o modelo estatístico do INMET indica a possibilidade de chuvas abaixo da média, no Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e sul do Paraná. Nas demais áreas, as chuvas devem variar dentro da faixa normal ou ligeiramente acima . As temperaturas devem ficar acima da média em praticamente toda a região.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink