Composto de alecrim pode ajudar vacas leiteiras no pós-parto
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA LEITEIRA

Composto de alecrim pode ajudar vacas leiteiras no pós-parto

As vacas que receberam uma infusão intravenosa diária de ácido carnósico por três dias
Por: -Leonardo Gottems

Um composto antioxidante e antiinflamatório natural encontrado no alecrim pode melhorar a  produção de leite e possivelmente ajudar as vacas leiteiras a lidar com o período estressante após o parto, de acordo com um pequeno piloto do Departamento de Leite e Estudos de Ciência Alimentar da South Dakota State University liderado pela estudante graduada Tainara Michelotti. 

"O tempo de transição envolve mudanças drásticas no metabolismo e na fisiologia à medida que o animal passa da gestação para a lactação plena", disse o professor assistente Johan Osorio, que supervisionou o estudo. Durante a primeira semana após o parto, as vacas podem produzir de seis a dez galões de leite por dia. "Isso é muito para o corpo." 

Estima-se que 75% dos problemas de saúde em vacas adultas ocorrem durante o primeiro mês após o parto, de acordo com um artigo no  Journal of Dairy Science. A vida produtiva de uma vaca leiteira é, em média, de três a quatro anos, portanto, minimizar os problemas durante o período de transição pode ajudar a melhorar a longevidade e os resultados financeiros do produtor. 

O ácido carnósico, que é relativamente abundante nas folhas do alecrim, mostrou alta atividade antioxidante em estudos com humanos e camundongos. No entanto, esta é a primeira vez que o composto foi testado em vacas leiteiras. Os resultados do estudo inicial foram publicados na edição de setembro da  Antioxidants, uma edição especial sobre lactação e sinalização redox gestacional e estresse oxidativo em vacas leiteiras. 

As vacas que receberam uma infusão intravenosa diária de ácido carnósico por três dias após o parto produziram cerca de 9,9 libras a mais de leite por dia; Um galão de leite equivale a 8,6 libras. Esse leite também teve uma produção de proteína maior do que o leite do grupo de controle. 

Quando as vacas passam por essa transição, elas normalmente não comem o suficiente para obter os nutrientes de que precisam para manter o suprimento de leite. Portanto, para manter essa produção, o corpo retira energia dos depósitos de gordura por meio de um processo conhecido como mobilização de lipídios e os coloca nas glândulas mamárias para a produção de leite. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.