Confirmada a queda da colheita de grãos Argentina

Agronegócio

Confirmada a queda da colheita de grãos Argentina

A Bolsa de Comércio de Rosário afirmou que as colheitas de soja e milho retrocederam em relação ao ciclo anterior, 31 e 40%
Por:
1128 acessos

O fechamento da campanha agrícola 2008/2009 na Argentina deixa um forte saldo negativo, com perdas significativas nos cereais e oleaginosas devido aos efeitos da seca e ao menor uso da tecnologia.

Ontem a Bolsa de Comércio de Rosário (BCR) afirmou que as colheitas de soja e milho retrocederam em relação ao ciclo anterior, 31 e 40% respectivamente. “Estima-se a produção de soja argentina de 2008/2009 em 31,90 milhões de toneladas, a partir de um rendimento médio nacional de 19,6 quintais por hectare, e uma colheita de milho de 13,1 milhões de toneladas, com um rendimento de 55,1 quintais”, indicou a entidade.

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires estimou anteontem que as colheitas de soja e milho argentinas serão de 32 e 12,7 milhões de toneladas. Vale recordar que no ciclo 2007/2008 a Argentina produziu 46,20 milhões de toneladas de soja e 22 milhões de toneladas de milho, segundo dados da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Alimentos.

Menor peso

“O severo dano sofrido pela soja Argentina superou inclusive as expectativas mais negativas. À medida que avançava a colheita, o peso do grão surpreendia, sendo o último componente definidor do rendimento e que foi também a chave da queda”, explicou a BCR. Completou ainda que em algumas regiões seja tecnicamente incorreto falar de “seca”, uma vez comparadas as chuvas desta campanha com as estatísticas médias, “o efeito conjunto das distintas variáveis climáticas sobre o crescimento dos principais cultivos argentinos foi devastador”.

Segundo a BCR, o conjunto de baixos registros de chuvas e focos de marcas térmicas muito elevadas alcançou o norte de Buenos Aires, centro e norte de Santa Fe, junto ao Chaco e Santiago del Estero. Também esteve presente no Pampa e, com intensidade maior, em Entre Ríos e no centro e sudeste de Buenos Aires.

Os diferentes fatores se combinaram para afetar não somente o rendimento, mas também a superfície, o que acabou dando por resultado importantes quedas interanuais na produção. Foi assim que Buenos Aires obteve 47% menos soja e 45 % menos milho em relação à campanha anterior, enquanto que em Santa Fe as colheitas desses cultivos tiveram queda de 31 e 38% respectivamente, e no Pampa, 26 e 63%.

A entidade destacou que somente em Córdoba, de todas as principais províncias produtoras, teve um retrocesso produtivo menos significativo em soja, em 2%, mas o milho teve resultado interanual de 29% de perda.

No Brasil

A campanha que está sendo finalizada também foi adversa no Brasil. Na terça-feira passada, 09/06/2009, a Comissão Nacional de Abastecimento, dependente do Ministério de Agricultura, estimou as colheitas de milho e soja em 48,88 e 57,14 milhões de toneladas respectivamente, abaixo dos 58,65 e 60,02 milhões de toneladas do ciclo 2007/2008.

Fonte: La Nación

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink