Conheça o seguro rural paramétrico
CI
Imagem: Divulgação
GESTÃO

Conheça o seguro rural paramétrico

Não é necessário dano físico para que haja a indenização
Por: -Eliza Maliszewski

Você já ouviu falar em seguros paramétrico? A modalidade permite que as empresas possam ter maior previsibilidade dos resultados e se tornarem mais competitivas, de acordo com certos parâmetros estabelecidos previamente. A modalidade passa a ganhar espaço no agronegócio brasileiro.

No caso desta atividade o segurado poderá ser ressarcido caso não tenha sido alcançado índices meteorológicos estabelecidos no contrato, como quantidade de chuva, velocidade do vento ou milímetros de chuva, entre outros. A insuficiência de chuva em um período de crescimento do milho, por exemplo, pode impactar de forma negativa a qualidade do produto a ser comercializado. Neste caso, com o seguro paramétrico, o segurado poderá ser ressarcido em razão do potencial dano à produção.

O seguro paramétrico rural, também chamado de seguro de índice, é diferente do seguro rural convencional. Não é preciso que a lavoura tenha um dano físico de fato, causado pelo clima, por exemplo. A expectativa do governo federal brasileiro é incentivar esta modalidade para diminuir os custos aos produtores. 

O seguro tradicional se baseia na indenização de perdas após a ocorrência do sinistro, o que aumenta os custos, já que avaliadores ou peritos devem ser enviados ao local, bem como a coleta de informações, documentação, avaliação de perdas e compensação, o pode levar semanas ou meses.

Alguns países já usam a modalidade paramétrica como México, por cafeicultores da Colômbia, nos Estados Unidos em vários países da Europa. Na semana passada o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do Ministério da Agricultura, firmou um acordo de cooperação com a empresa Newe Seguros, que prevê o uso de informações do Sistema de Informação Meteorológica (SIM Inmet) no cálculo dos contratos firmados entre as empresas seguradoras e os produtores rurais.

Para o diretor do Inmet, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, o trabalho em conjunto é o primeiro passo para fomentar o mercado de seguros de índices paramétricos a partir de dados do Sistema de Informação Meteorológica (SIM Inmet).
"Essa parceria vai possibilitar a implementação de uma ação estratégica para o Inmet, que é a mitigação dos riscos climáticos para o produtor brasileiro, seja no campo ou nas cidades. O produtor e o empreendedor poderão usar esse novo instrumento", diz.

Segundo o assessor do Inmet, Paulo Costa, outras empresas de seguro já apresentaram interesse em participar da construção desse modelo. “Estamos disponíveis a todas as empresas de seguro que desejam ingressar no mercado de índices paramétricos. Tivemos uma grande procura pelas seguradoras”, destaca.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink