Controle biológico de ácaros na videira é tema de capacitação em Dois Lajeados

Controle biológico de ácaros

Controle biológico de ácaros na videira é tema de capacitação em Dois Lajeados

Projeto busca identificar soluções para o manejo de ácaros e auxiliar os produtores a reduzir o uso de pesticidas nas plantações
Por:
89 acessos

Um grupo de agricultores, extensionistas da Emater/RS-Ascar, alunos e pesquisadores da Univates participou, na terça-feira (11/12), na Câmara de Vereadores de Dois Lajeados, de uma capacitação sobre controle biológico de ácaros na videira. A atividade é parte do projeto ?Manejo de vinhedos: controle biológico e influência sobre a produção de substâncias bioativas?, desenvolvido desde o ano passado pela Univates, com o apoio da Emater/RS-Ascar, e com o envolvimento de viticultores dos municípios de Imigrante, Marques de Souza, Putinga e Dois Lajeados.

O projeto busca identificar soluções para o manejo de ácaros que atacam as videiras no Vale do Taquari, e auxiliar os produtores a reduzir o uso de pesticidas nas plantações. ?A alternativa é encontrar inimigos naturais, chamados de ácaros predadores, que possam contribuir para o controle biológico?, observa o coordenador do projeto, doutor Juarez Ferla. Na atividade de Dois Lajeados, agricultores e alunos puderam fazer o reconhecimento de ácaros em morangos, flores, erva-mate, citros e soja, por meio de atividades teóricas e práticas.

Como parte do projeto, alunos da Univates têm feito a coleta de ácaros-praga e ácaros-predadores, identificando-os e também pesquisando o efeito da aplicação de agrotóxicos sobre a sua população. ?O que podemos perceber por meio da pesquisa é que o uso de alguns fungicidas aumenta o número de ácaros na lavoura, sendo importante apresentar estes resultados?, comenta Ferla. ?Dessa forma, o conhecimento gerado retorna aos produtores, que poderão adotar práticas mais sustentáveis e tomar melhores decisões no seu trabalho?, explica a pesquisadora Liana Johann.

O assistente técnico regional em Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar Derli Paulo Bonine valoriza a ação em parceria e a oportunidade de troca de informações, que podem ser úteis também para agricultores de outros cultivos. É o caso do produtor de morangos Maciel Slaifer, da localidade de Linha Divertida, em Encantado. Com quatro estufas que abrigam cerca de 10 mil pés da fruta, afirmou ter tipo problemas com ácaros-praga que, neste ano, fizeram a sua produção cair de 12 para menos de cinco toneladas na safra. ?Ainda por cima com frutas pequenas, sem gosto?, avalia.

Com o apoio da Emater/RS-Ascar foi estimulado a adotar práticas agroecológicas, como uso de coberturas verdes e caldas naturais. ?Neste ano os morangos estão vindo bonitos de novo?, comemora o agricultor. Por meio da Univates também teve acesso a populações de ácaros-predadores que também auxiliaram no manejo. ?A verdade é que devemos estar sempre atentos as tecnologias disponíveis, conhecer outras experiências?, salienta Slaifer, que integra o Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF) ? operacionalizado pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com o Governo do Estado.

O projeto ?Manejo de vinhedos: controle biológico e influência sobre a produção de substâncias bioativas? é financiado pelo Banco Mundial, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, que destina cerca de R$ 1 milhão para a pesquisa. A ação é conduzida pelo Programa de Pós-Graduação em Sistemas Ambientais Sustentáveis (PPGSAS) da Univates, com o apoio dos PPGs em Ambiente e Desenvolvimento (PPGAD) e em Biotecnologia (PPGBiotec) e da Emater/RS-Ascar. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink