Controle biológico pode eliminar Helicoverpa armigera no estágio inicial

Agronegócio

Controle biológico pode eliminar Helicoverpa armigera no estágio inicial

Inseticida microbiológico produzido no País atingiu 100% de eficácia
Por: -Leonardo Gottems
11564 acessos

Uma tecnologia desenvolvida no Brasil pode eliminar 100% da Helicoverpa armigera nas lavouras se for aplicado nos estágios iniciais da lagarta. O BtControl é o primeiro inseticida microbiológico produzido no País e já foi aplicado em 800 mil hectares de todos os estados brasileiros produtores de soja. É formulado à base da bactéria Bacillus thuringiensis var. kurstaki (Btk).


“Se produtor encontrar a Helicoverpa armigera na fase inicial de desenvolvimento, somente o BtControl é capaz de fazer o controle em até 100%. Caso já existam lagartas grandes, o BtControl é recomendado para aplicação em combinação com outro produto”, explica o diretor presidente da Simbiose Agro, Marcelo de Godoy Oliveira.

Ele conta que os estudos sobre Helicoverpa armigera na Simbiose iniciaram já há “muitos anos, como uma pesquisa maior, mais ampla, a nível mundial, para saber das pragas e doenças que estão assolando outros países. E para saber também se essa ameaça teria potencial de chegar ao nosso País”.


“A Helicoverpa armigera é uma praga que destruiu muitas lavouras em outros continentes. Nós sabíamos que ela já se encontrava no Brasil. Devido ao manejo inadequado que é feito nas lavouras, vimos que ela seria um problema no nosso País. E daí iniciou a pesquisa dentro da Simbiose para desenvolver uma solução alternativa, biológica contra a Helicoverpa”, afirma Godoy. A empresa recebeu nesse mês o “Prêmio Vencedores do Agronegócio” da Federasul com o case “Independência Tecnológica e Sustentabilidade”.

Agricultores que testaram o produto estão confirmando a eficiência. “Nos locais onde usamos o BtControl, ele foi muito bem. Não houve retorno da praga e houve uma certa tranquilidade naquela área”, afirmou Décio Teixeira, presidente da Aprosoja RS (Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul).


“Todas as aplicações que utilizamos BtControl, fizemos manejo de verificação das áreas e os resultados foram bem satisfatórios. Com outros produtos que tínhamos utilizado sem o BtControl, os intervalos de aplicação foram maiores e acarretou aumento do custo de produção”, conta o produtor Maurício de Bortoli.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink