Agronegócio

Cooperativas de SC reduzem os investimentos programados

Há 18 meses as cooperativas agropecuárias estão operando sem margem de lucro
Por: -Redação
1 acessos

Há 18 meses as cooperativas agropecuárias estão operando sem margem de lucro, segundo o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Neivor Canton. Com isso, os investimentos do setor praticamente cessaram em 2006.

O setor cooperativo catarinense que vinha crescendo em média 20% ao ano nos últimos sete anos, cresceu apenas 11% no ano passado e, em 2006, deve fechar com margem ainda menor de incremento.

Em algumas cooperativas, que trabalham principalmente com grãos e suínos, haverá queda no faturamento. É o caso da Cooperativa Regional Alfa (Cooperalfa). De acordo com o presidente da cooperativa, que também é vice-presidente da Aurora, Mário Lanznaster, a Cooperalfa, que cresceu 32% em 2003 e 26% em 2004, atingindo R$ 770 milhões, teve queda de 8% em 2005 e, em 2006, deve registrar uma redução próxima de 20% no faturamento.

Pequenos sinais de melhora nos últimos dias

Tudo devido ao preço da soja que caiu de R$ 25 a R$ 30 a saca para R$ 20, o milho, de R$ 18 para R$ 13 e o suíno de R$ 2 por quilo para R$ 1,20 durante o ano. Lanznaster disse que, para equilibrar as contas, a cooperativa cortou custos. Os investimentos, que eram de R$ 22 a R$ 24 milhões por ano, foram reduzidos pela metade.

Nos últimos 60 dias, houve sinais de melhora, com o clima contribuindo para a boa safra. "No fundo do poço nós já chegamos, agora vamos subir de novo", comentou Lanznaster.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink