Cresce a produção de leite de búfala no Vale do Ribeira/SP
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,042 (0,45%)
| Dólar (compra) R$ 5,57 (-1,24%)


Agronegócio

Cresce a produção de leite de búfala no Vale do Ribeira/SP

Avanços e dificuldades dos produtores foram debatidos no I Simpósio de Ruminantes
Por: -Silvano
3244 acessos
A produção de leite de búfala no Vale do Ribeira cresce de forma vertiginosa desde 2001, passando de dois mil litros diários para 20 mil litros no pico de lactação. “É um crescimento gigante que a cadeia de bovinos não acompanhou”, diz o presidente da Associação dos Criadores de Búfalo do Vale do Ribeira (Acribuvar), Pedro Paulo A. Delgado. A criação destes animais foi tema do I Simpósio de Ruminantes, realizado na cidade de Registro pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e pela Empresa de Consultoria Agropecuária Júnior (Ecap Jr), com apoio do Sebrae-SP e de várias outras instituições no dia 02.

O Vale do Ribeira é o maior criatório do rebanho de búfalos do estado de São Paulo. As 25 mil cabeças concentradas nas mãos de 220 produtores de búfalos da região correspondem a 25% do total do Estado. A região sedia a única fazenda experimental de búfalos do País.

Durante o simpósio, sistemas de produção, nutrição, genética, qualidade da carne e do leite, novidades do mercado agropecuário e forma e perfil de colocação dos produtos no mercado mundial estiveram na pauta de discussão.

Entre os problemas enfrentados pelos produtores de búfalos estão a falta de informação sobre nutrição/alimentação do animal, sanidade e ambiência (conforto e bem-estar). Os produtores reivindicam também aumento do preço do leite, fixado entre R$ 1,10 e R$ 1, 25. Outra dificuldade é a comercialização da carne do animal no mercado, vendida como bovina no Brasil, o que prejudica a criação de cultura de consumo de uma carne que tem menos colesterol e mais vitamina.

“O Vale do Ribeira está procurando sua vocação e o búfalo é uma alternativa econômica viável. É extremamente importante estimular, trabalhar a espécie”, disse Otavio Bernardes, presidente da Federação Americana de Criadores de Búfalos, um dos palestrantes do evento. “Há produtores que já iniciaram a exportação de animais para países como Venezuela e Filipinas, Colômbia, Argentina, Peru e Venezuela”, informou.

Todas as informações debatidas no evento serão difundidas a produtores e técnicos da região do Vale pela Ecap Jr., que realiza visitas a campo dando consultoria aos produtores, explicou o presidente da empresa, Afonso Henrique Venzel de Oliveira.

Sebrae

O Escritório Regional do Sebrae-SP no Vale do Ribeira atua no desenvolvimento da cadeia de búfalos em parceria com instituições como a Coordenadoria de Assistência Técnica e Integral (Cati/Vale do Ribeira). Exemplo disso é o apoio ao Programa de Melhoria da Pecuária Leiteira do Vale do Ribeira, por meio do qual os 50 integrantes da Associação dos Pecuaristas e Produtores de Leite do Vale do Ribeira (Proleite), em Barra do Turvo, ampliaram em 500% a produção de leite de búfalas desde 2005. Ainda assim, eles encontram dificuldades para suprir a grande demanda do mercado pelos derivados do leite.

Em Barra do Turvo um número expressivo de moradores iniciou a criação de búfalos, a exemplo de pequenos criadores que produziam leite bovino e não conseguiram sobreviver economicamente. A criação de búfalos desponta como alternativa de renda para produtores rurais de pequeno a médio porte, perfil da maioria dos produtores rurais da região. “O Sebrae-SP busca fortalecer a cadeia produtiva orientando os produtores”, diz Juliana Cristina Peres, analista do Sebrae-SP no Vale do Ribeira.

As técnicas de nutrição/alimentação empregadas pela Proleite, que incluem a utilização de pastejo rotacionado, entre outras, tornaram-se modelo para pequenas propriedades e serão empregadas em Registro e outros municípios, disse José Fernando Simplício de Oliveira, da Cati/Vale do Ribeira. “No Brasil, a cadeia do leite está mais organizada; é preciso agora organizar a da carne”.

Brasil

O Brasil possui o segundo maior rebanho de búfalos do Ocidente - três milhões de animais - e é um potencial exportador. Rústico, mais resistente a climas e solos desfavoráveis do que a espécie bovina, o búfalo é uma opção viável para o sistema de produção agropecuário. Com o aumento populacional no mundo, crescerá o consumo de produtos derivados do búfalo, prevê o presidente da Federação Americana de Criadores de Búfalos.

As informações são da assessoria de imprensa do Sebrae-SP.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink