Custo de produção do frango dobrou em relação ao período pré-pandêmico, mas alimentação não esteve sozinha
CI
Imagem: Pixabay
FRANGO

Custo de produção do frango dobrou em relação ao período pré-pandêmico, mas alimentação não esteve sozinha

O custo da alimentação mais do que dobrou, puxando o aumento de custos ocorrido no período
Por:

Os números da Embrapa Suínos e Aves relativos aos principais itens formadores do custo do frango no mês de junho de 2022 permitem concluir que, comparativamente ao período pré-pandêmico, o custo da alimentação mais do que dobrou, puxando o aumento de custos ocorrido no período. Mas embora com participação bem menor no custo total, outros itens tiveram evolução igualmente significativa.

De junho de 2019 para junho de 2022, o custo da alimentação para cada quilograma de frango produzido subiu de R$1,95/kg para R$4,04/kg – aumento de 107%. Mas, igualmente significativo foi o aumento no custo do capital: 80%.

O item “outros custos” aumentou quase 70%. Vale lembrar, no entanto, que nesse item estão inclusos os pintos de um dia, que também enfrentam o mesmo aumento de custo do frango.

Note-se que, nesse processo, o fator que menos influenciou o aumento no custo de produção do frango foi a mão de obra, com incremento de 33%. Como isso se repetiu em praticamente todos os setores da economia, entende-se o porquê de o consumo final andar em baixa generalizada.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.