Agronegócio

Debate define normas para transgênicos no Paraná

A comissão do PR que trata do tema pretende padronizar procedimentos em todo país
Por: -Redação
10 acessos

O governo do Paraná e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciaram nessa terça-feira (12-12) o encontro entre técnicos de nove Estados para a implantação de normas para a identificação de organismos geneticamente modificados (OGMs). “O Paraná tem ações definidas – como um plano de rastreabilidade e identificação - mas não pode trabalhar sozinho. Por isso promovemos este encontro com a Anvisa e com os Estados que concentram a maior parte da produção de alimentos”, explicou o secretário da Saúde, Cláudio Xavier.

A comissão estadual que trata do tema pretende, com apoio da Anvisa, padronizar procedimentos em todo país para rastrear e informar o consumidor sobre quais são os alimentos que contêm produtos transgênicos na sua composição. “Não estamos defendendo apenas o mercado agrícola, mas o direito de o consumidor saber o que leva para casa para alimentar seus filhos”, completou o secretário.

A opinião é compartilhada pelo procurador-geral de Justiça, Milton Riquelme de Macedo, que abriu o encontro ressaltando que o Ministério Público acompanha e apóia as ações de fiscalização e controle de OGMs como forma de garantir o direito de escolha do cidadão. “O Ministério Público é, constitucionalmente, o guardião das liberdades públicas e por isso apoiamos esta discussão que defende o direito de informação”, disse. As informações são da Agência Estadual de Notícias do Paraná.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink