Agronegócio

Desregulamentação aumentaria financiamento de bancos privados ao agronegócio

Segundo presidente do Santander no Brasil
Por: -Leonardo Gottems
3145 acessos

 

De acordo com o presidente do Santander no Brasil, Sérgio Rial, os bancos privados poderiam ampliar o financiamento aos agronegócio se houvesse uma desregulamentação das aplicações destinadas ao crédito rural. Segundo ele, essas operações hoje são engessadas pelas exigibilidades dos depósitos à vista no sistema financeiro. 

A exigibilidade é uma regra do governo federal que determina que um percentual mínimo dos depósitos bancários à vista e em Poupança Rural devem ser direcionados ao crédito agrícola, explica a Agência Datagro.

Segundo Rial, a desregulamentação baratearia o financiamento ao campo, porque daria mais autonomia aos bancos e mais disponibilidade de recursos, o que resultara em juros mais baixos. “O fato é que hoje as instituições financeiras não investem como deveriam no agronegócio, devido a este cenário. E há um potencial enorme no segmento”, disse ele.

Hoje há uma hegemonia do financiamento oficial, mas observa-se também o crescimento da participação das empresas por meio de operações de barter [troca de insumos pela produção]. De acordo com o executivo, o governo deveria se “focar mais no seguro rural do que no crédito”. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink