Detectado carrapato resistente à Ivermectina na Argentina
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)

Imagem: Marcel Oliveira

ATENÇÃO

Detectado carrapato resistente à Ivermectina na Argentina

Estudo teve participação brasileira
Por: -Leonardo Gottems
514 acessos

Pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária da Argentina (INTA), da Universidad Nacional del Litoral e do Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor, do Brasil, confirmaram diferentes níveis de resistência de carrapatos ao antiparasitário Ivermectina em estabelecimentos pecuários da Argentina. Eles alertam sobre a importância do uso adequado do produto para preservar sua funcionalidade. 

Associado à diminuição do ganho de peso, danos às peles, mortalidade, menor produção de leite, além da transmissão de doenças como babesiose e anaplasmose bovina, Rhipicephalus microplus é a espécie de carrapato com maior incidência na pecuária mundial. Na Argentina, esse problema afeta cerca de 16 milhões de bovinos em áreas tropicais e subtropicais do nordeste e noroeste do país. 

De acordo com dados publicados, “a ivermectina tem se mostrado um antiparasitário altamente eficaz, porém seu uso massivo tem levado ao aparecimento de populações de parasitas resistentes a essa droga”, disse Santiago Nava, pesquisador do INTA Rafaela e Conicet e um dos autores do estudo. 

Trata-se de um estudo que incluiu testes in vitro –em laboratório–, onde foram utilizadas larvas de carrapatos de fazendas de gado de Santa Fé, Entre Ríos, Chaco, Formosa, Santiago del Estero e Misiones, além de testes de campo no cidades de General San Martín -Chaco- e El Colorado -Formosa-, onde foi testada a eficácia da ivermectina no controle de infestações naturais em bovinos. 

A resistência aos antiparasitários é um dos maiores desafios a enfrentar nos próximos anos. “No caso particular do carrapato bovino comum, na Argentina já foram detectados casos de resistência a praticamente todos os compostos químicos matadores de carrapatos disponíveis no mercado”, destacou Nava. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink