Doenças na cultura da soja: com elas, todo cuidado vale

Soja

Doenças na cultura da soja: com elas, todo cuidado vale

Antes de tudo, Elatus sempre
Por:
491 acessos

As doenças são consideradas hoje um dos maiores problemas a serem enfrentados pelo produtor de soja. Nesse cenário a ferrugem asiática merece destaque. Estima-se que, desde que chegou ao país, na safra 2001/2002, o prejuízo causado em lavouras nacionais já ultrapasse os 25 bilhões de dólares. Analisando a situação nos dias atuais, vemos que ela se alastrou de norte a sul do país, tornando-se o maior pesadelo de toda a classe. E se engana quem pensa que este é o único problema. Em geral, todas as demais doenças da soja contribuem para que as perdas se acumulem ainda mais.

É preciso repensar a maneira de manejar as doenças na cultura da soja. 

Muita coisa tem mudado em campo. Cada vez mais rápidos, os patógenos têm se tornado menos sensíveis a todos os grupos químicos existentes. E é preciso lembrar que só surgirão novos grupos químicos para o controle das doenças em meados da próxima década.
Se esse processo continuar corre-se o risco de, em pouco tempo, não haver mais ferramentas eficientes para controlar as doenças de maneira eficaz, prejudicando a produtividade. É preciso mudar a maneira como se maneja as doenças na soja!

Novos tempos pedem novos – e melhores – hábitos.

Atenta a essa questão, a Syngenta lançou, em 2016, o programa Manejo Consciente, em parceria com as principais instituições de pesquisa do país. O objetivo é investigar a fundo os fungos causadores das doenças e a interação deles com a cultura da soja e com os fungicidas, além de levar o máximo de informação e orientação aos produtores sobre o controle eficiente e sustentável das doenças. O programa está pautado em 10 princípios fundamentais:

1)    Iniciar as aplicações de fungicidas preventivamente.
2)    Usar os 4 modos de ação de fungicidas nos programas.
3)    Aumentar a eficácia dos programas com multissítios e triazóis.
4)    Máximo de 2 aplicações de carboxamidas, com parceiros e no início do ciclo.
5)    Utilizar doses, adjuvantes e intervalos recomendados pelos fabricantes.
6)    Seguir o “vazio sanitário”.
7)    Buscar o “escape” plantando na época certa.
8)    Privilegiar variedade de ciclos mais curtos.
9)    Explorar a tolerância genética das variedades.
10) Usar uma tecnologia eficiente de aplicação.

Antes de tudo, conheça novos resultados.

As recomendações da Syngenta que integram o programa Manejo Consciente com foco nas doenças da soja se comprovaram como as mais eficazes em campo, de acordo com os resultados da Rede de Ensaios Cooperativos de Fungicidas, referentes à safra 17/18. 

A formulação EXF14475 - que tem em sua composição os ingredientes ativos e as concentrações da combinação dos fungicidas ELATUS™ e CYPRESS - faz parte do grupo de melhor performance nos resultados da Rede, que analisou a safra 17/18. Além disso, a eficiência dos fungicidas quando utilizados com multissítios – outro princípio do Manejo Consciente – também foi testada pela Rede. E os resultados evidenciam os fatos de que tais parceiros devem ser usados com todos os fungicidas e de que a combinação de ELATUS™ com parceiros resulta nos melhores níveis de controle da ferrugem. 

“Antes de tudo, os resultados comprovam a alta performance de ELATUS™ no controle de todo o complexo de doenças, quando posicionado corretamente. A formulação EXF14475, por exemplo, mostrou níveis superiores de controle, e o mais importante é que o agricultor já pode contar com essa alta eficiência através do uso combinado de ELATUS™ e CYPRESS” - afirma Leandro Bessa, Gerente de Fungicidas da Syngenta.

 Este resultado também materializa todos os esforços realizados pela Syngenta ao longo da trajetória de seu programa Manejo Consciente, cujo principal objetivo sempre foi o de disseminar as melhores práticas agrícolas para o uso efetivo e sustentável de defensivos agrícolas, com o apoio de técnicos, pesquisadores e outras entidades do agronegócio. Ao longo dessa jornada, várias ações foram realizadas com o objetivo de levar as informações do Manejo Consciente aos agricultores, como por exemplo o “Rush Manejo Consciente”, em que técnicos da Syngenta foram deslocados para as principais regiões produtoras de soja e disseminaram in loco as orientações aos clientes. Pesquisas de campo suportaram a execução da estratégia da Syngenta, que se mostrou altamente eficiente vide os resultados conquistados, que demonstram que as recomendações foram seguidas e os níveis de produtividade colhidos. 

“Outra ação de destaque foi a parceria com o Consórcio Antiferrugem (CAF) e os grupos GTEC – organizados pela Syngenta e que reúnem os principais consultores técnicos do país, por meio da qual incentivamos e fornecemos ferramentas digitais para que técnicos e consultores monitorassem áreas de soja com o objetivo de identificar a ocorrência de ferrugem. Tal ação foi crucial, pois a detecção de ferrugem com antecedência permitiu a imediata orientação para a aplicação preventiva dos fungicidas, outro importante princípio que integra as recomendações do Manejo Consciente” - completa Bessa.  

Dra. Cláudia Godoy, pesquisadora da EMBRAPA Soja e coordenadora do CAF, reforça a importância do monitoramento da ferrugem e de sua identificação nos primeiros estágios como etapas essenciais para o controle eficiente da doença. A orientação da pesquisadora é para que se realize o monitoramento da forma mais abrangente possível, com grande atenção para as primeiras semeaduras e os locais com maior acúmulo de umidade. A mobilização de um maior número de produtores e técnicos nesta ação é fundamental para o sucesso no manejo da ferrugem. A pesquisadora ressalta, ainda, a importância da implementação do vazio sanitário e da calendarização da soja como práticas-chave na busca pela sustentabilidade no manejo da doença.

Ciente da importância da continuidade das ações que integram o Programa Manejo Consciente, a Syngenta intensificará as iniciativas do programa ao longo da próxima safra.

Observamos que a formulação EXF14475, de Elatus, está no grupo de melhor performance nos Resultados da Rede Embrapa na safra 17/18. Além disso, quando testado em conjunto com parceiros, Elatus novamente se prova como opção superior.

 

Clique aqui para assistir ao video da campanha.

www.youtube.com/watch?v=VtRFpT-KppY

ANTES DAS DOENÇAS TOMAREM CONTA DA LAVOURA.
ANTES DO PREJUÍZO.
ANTES QUE SEJA TARDE.
ANTES DE TUDO, ELATUS SEMPRE.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink