DuPont Qualidade da Matéria-Prima busca elevar produção de açúcar e etanol

Agronegócio

DuPont Qualidade da Matéria-Prima busca elevar produção de açúcar e etanol

Na última terça-feira (16), a companhia trouxe até Lins os detalhes do programa
Por:
1758 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.
Lins (SP) - A DuPont do Brasil anuncia o lançamento de um programa de manejo fitossanitário concebido para ajudar usinas e fornecedores de cana-de-açúcar a elevar a qualidade de sua matéria-prima, e com isso obter ganhos na produção de açúcar e etanol.


A estratégia da companhia visa ao controle eficiente de pragas como a broca da cana e doenças provocadas por fungos, sobretudo a ferrugem alaranjada. O programa DuPont Qualidade da Matéria-Prima abrange ainda uma metodologia de manejo centrada na antecipação da maturação da cana-de-açúcar.

Na última terça-feira (16), a companhia trouxe até Lins os detalhes do programa. Seus executivos e especialistas ministraram um treinamento para técnicos do setor sucroenergético da região, com ênfase principal no manejo de variedades de cana-de-açúcar e nas pragas e doenças que interferem na qualidade dessa matéria-prima.


“A qualidade da matéria-prima é fundamental no atual estágio da cadeia produtiva, pois influenciará diretamente nos resultados das usinas”, assinala Manoel Pedrosa, gerente de marketing da DuPont. “Sabemos que a recuperação da produtividade não apresenta a velocidade que as usinas e fornecedores gostariam, pois depende de investimentos em plantio, renovação e expansão dos canaviais. Ao implantar uma estratégia eficiente de manejo fitossanitário, as empresas obterão mais açúcar por hectare e poderão compensar perdas”, acrescenta.

De acordo com o gerente, a doença ferrugem alaranjada e o controle da broca exigem atenção da cadeia produtiva nesta etapa final da safra, dadas as condições climáticas e outros fatores.

Além do controle de pragas, Pedrosa acredita que o uso do maturador também poderá ajudar usinas e fornecedores a obter ganhos na qualidade da matéria-prima. Esse produto, explica o gerente, uma vez aplicado, permite antecipar a colheita da cana, mesmo diante da incidência de chuvas.


Segundo Pedrosa, o maturador Curavial®, marca da companhia que está no mercado há dez anos, é a tecnologia que resulta em maior velocidade de ação entre a aplicação e a colheita. “Se aplicado no final da safra, o produto contribui para que a cana não tenha perdas de sacarose com a chegada das chuvas”, exemplifica.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink