Embarques de suco crescem 29% nos onze meses da safra 17/18
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,126 (0,05%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,05%)


Laranja

Embarques de suco crescem 29% nos onze meses da safra 17/18

Aumento foi puxado especialmente pela demanda dos EUA, que cresceu 86% no período
Por:
208 acessos

As exportações brasileiras de suco de laranja continuam em ritmo de alta nos onze meses do ano safra 2017/2018, de acordo com os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela CitrusBR. Entre os meses de julho de 2017 e maio de 2018, os volumes embarcados registraram alta de 29%, totalizando 1.052.239 toneladas de suco de laranja concentrado, congelado equivalente a 66 graus brix (FCOJ equivalente) ante 817,6 mil toneladas exportadas no mesmo período do ano passado. Em faturamento as exportações somaram um total de US$ 1,921 bilhão, crescimento de 30% em relação ao valor de US$ 1,481 bilhão registrado no mesmo período da safra anterior. “O ritmo tem se mantido constante nos 11 meses de exportações desta safra e já temos volume recorde exportado para os Estados Unidos”, avalia o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

As exportações somaram o volume recorde de 306,7 mil toneladas de FCOJ equivalente na safra corrente, alta de 86% em relação ao ano anterior quando foram embarcadas 164,7 mil toneladas, ainda sob influência da quebra de safra da Flórida no último ano. O volume representa o maior resultado da série histórica. Os embarques para os Estados Unidos totalizam, até agora, US$ 544.888 milhões, 80% a mais do que os US$ 302,6 milhões verificados na safra 2016/17.

Já os embarques para a União Europeia, principal mercado para as exportações de suco de laranja brasileiro, foi de 598,3 mil toneladas, 15% acima das 518,8 mil toneladas embarcadas no mesmo período do ano passado. Já o volume financeiro reportado pela Secex apresenta alta de 16%. No período, o total embarcado alcançou US$ 1,088 bilhão ante US$ 939,8 milhões na safra anterior.

O Japão, principal destino da Ásia, manteve o crescimento nos embarques com um total de 52,2 mil toneladas, alta de 33% e crescimento de 53% em valor, com US$ 101 milhões. A China, por sua vez, observou aumento de 24% em volume de suco exportado com 33,4 mil toneladas e 35% de incremento em valor, totalizando US$ 67,4 milhões.

Safra passada ainda influencia – É possível verificar o efeito que a safra passada vem tendo sobre as exportações da safra atual, quando se analisa os dados mais recentes em comparação com os dados do mesmo período da safra 2015/16, quando ainda não havia restrição da oferta de fruta. Duas temporadas atrás, o Brasil exportou 990,4 mil toneladas de suco para o mundo entre julho de 2015 e maio de 2016, volume que cresceu 6,26% na safra atual. De lá para cá, os embarques para os Estados Unidos cresceram 80,4%, principalmente pela redução drástica na safra de laranjas da Flórida. Por outro lado, quando se olha o volume embarcado pela União Europeia na safra atual, o número é 13,6% inferior às 692.762 toneladas embarcadas na safra 15/16. “A grande comemoração que temos para fazer até agora está no fato de que, aparentemente, a demanda de suco não diminuiu tanto, mesmo com a restrição de oferta da safra 2016/17, mas ainda assim os EUA têm sido decisivos para os bons resultados de uma maneira artificial, portanto, temos tido mais sorte do que mérito no aumento desses embarques”.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink