Empresa investe em embriões in vitro
CI
Imagem: Pixabay
GENÉTICA

Empresa investe em embriões in vitro

Entre os destaques está a criopreservação dos embriões
Por:

A canadense Alta Genetics passa a integrar o mercado de embriões ao adquirir um portfólio de tecnologias. Com foco em melhoramento genético bovino passarão a ser oferecidas soluções reprodutivas como transferência de embriões, fertilização in vitro, sêmen sexado e a criopreservação.

Esta última é considerada destaque. A criopreservação dos embriões em etilenoglicol pelo processo exclusivo de congelamento lento, conhecido como DirectTransfer (DT), apresenta dados muito positivos a campo, com resultados consistentes e comprovados em grandes fazendas. Com a técnica já foi possível realizar mais de 20 mil transferências. Trata-se de um processo onde células ou tecidos biológicos são preservados através do congelamento a temperaturas muito baixas, geralmente a quase -200º.

“Nós buscamos orientar pecuaristas sobre a melhor maneira de usar a genética aliada ao manejo, nutrição, ambiente, gestão e todos os processos para garantir um animal de potencial exemplar”, explica o Diretor da Alta no Brasil, Heverardo de Carvalho.
 
A empresa está focada em ampliar e atingir novas áreas e por isso também investiu em especialistas que vão colaborar com a orientação técnica para os rebanhos. Foram contrados dois médicos veterinários. José Rodolfo Franchim Sabadin, chega para atuar como Gerente de Embriões. Ele possui uma sólida carreira desenvolvida na área.
 
Segundo Sabadin, a expectativa é oferecer mais uma ferramenta de alta velocidade de ganho genético com toda segurança, tecnologia, atendimento e qualidade que já fazem parte do cerne de entrega de valor da Alta. “Com essa tecnologia colocaremos ainda mais robustez no plano genético que oferecemos aos nossos clientes, levando maior velocidade de ganho genético e outros benefícios como, por exemplo: a manutenção ou a mudança rápida de grau de sangue para rebanhos leiteiros e a possiblidade de produzir animais em larga escala com DEPs de maior impacto econômico dentro de cada sistema de produção, além da capacidade de escolha com alta probabilidade para o sexo do produto (macho ou fêmea)”, finaliza.
 
Para fortalecer ainda mais a equipe, Luiz Gustavo Bragança, Médico Veterinário formado pela Universidade de Marília (UNIMAR), ocupará o cargo de Gerente Técnico, e Kelly Nader Gomes Marques assumirá a posição de Gerente de Produção. A profissional é Zootecnista formada pela FAZU e Médica Veterinária pela Uniube. Ambos deram início no desenvolvimento da tecnologia própria para produção in vitro de embriões bovinos e também no primeiro laboratório de FIV interno. Além disso, são os responsáveis por desenvolver um protocolo específico para a produção in vitro de embriões para a raça Holandesa e a consolidação da técnica de congelamento lento para a DT de embriões FIV.
 
 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink