Empresa investe na revitalização do café de Moçambique

QUALIDADE

Empresa investe na revitalização do café de Moçambique

Cafeicultores no Parque Nacional da Gorongosa poderão aumentar a qualidade do café e promover práticas agrícolas sustentáveis
Por:
240 acessos

A Nespresso assinou um Memorando de Entendimento com o Parque Nacional da Gorongosa de Moçambique para promover a indústria cafeeira local como parte do programa Reviving Origins da Nespresso, que visa restaurar a produção de café de alta qualidade em regiões ao redor do mundo que estão ameaçadas devido a conflitos políticos, dificuldades econômicas ou desastres ambientais.

Através da implementação do seu Programa de Qualidade Sustentável AAA, a Nespresso apoiará os cafeicultores no Parque Nacional da Gorongosa para aumentar a qualidade do café, promover práticas agrícolas sustentáveis e agrossilvicultura, além de melhorar os meios de subsistência dos agricultores através da capacitação. A empresa pretende disponibilizar o novo café de Moçambique como uma edição limitada em 2022.

“A Nespresso está muito orgulhosa de iniciar esta colaboração com o Projeto Gorongosa para reativar a produção de café em Moçambique”, disse Jean-Marc Duvoisin, ex-CEO da Nespresso e atual vice-presidente sênior de parcerias estratégicas de negócios, joint ventures e licenciamento de marcas da Nestlé. “Trabalharemos diretamente com os cafeicultores para ajudar a estabelecer um suprimento de café de alta qualidade que aumentará as oportunidades econômicas nessa região, proporcionando aos nossos consumidores uma experiência única em café”, comentou.

O Projeto Gorongosa, estabelecido há 25 anos pela Fundação Carr e pelo Governo de Moçambique, vem trabalhando na última década na implementação de um programa chamado Gorongosa Coffee, dedicado à criação de empregos para pequenos agricultores e à promoção do reflorestamento da floresta tropical.

A região esteve no centro de conflitos civis e distúrbios políticos de 1977 até o Tratado de Paz de 2019, que, juntamente com métodos agrícolas insustentáveis, danificaram gravemente as florestas da Gorongosa. Desde 2015, os agricultores locais são incentivados a plantar mudas de café nas encostas do Monte Gorongosa. A região, denominada Zona Tampão, consiste em 600 mil hectares que circundam o Parque Nacional, com o objetivo de reflorestar o Monte Gorongosa através de uma iniciativa de café sombreado.

“A colaboração com a Nespresso ajudará o programa Gorongosa Coffee a alcançar sua ambição de dedicar mil hectares ao café arábica cultivado à sombra de alta qualidade, traduzindo-se em mais de 5 mil hectares de floresta tropical protegida e restaurada e meios de subsistência sustentáveis ??para mais de 2500 famílias”, disse Matthew Jordan, do Parque Nacional.

Por meio de seu programa Reviving Origins, a Nespresso investe 10 milhões de francos suíços (cerca de US$ 10,3 milhões) durante um período de cinco anos - 2017 a 2021 - para reviver as indústrias de café em países selecionados, com o objetivo de incentivar o desenvolvimento econômico rural, ao mesmo tempo em que oferece aos amantes do café acesso aos grãos mais raros e de alta qualidade do mundo.

O programa Reviving Origins faz parte do compromisso geral da Nespresso de investir 500 milhões de francos suíços (cerca de US $515 milhões) de 2014 a 2020 em iniciativas de sustentabilidade, como parte da estratégia de sustentabilidade The Positive Cup.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink