Ênfase nas cooperativas e na classe média rural pode trazer mais recursos ao PR

Agronegócio

Ênfase nas cooperativas e na classe média rural pode trazer mais recursos ao PR

Nos últimos ciclos, a agricultura do Paraná abocanhou entre 10% e 15% dos recursos do PAP
Por:
312 acessos

Responsável por 19% da produção nacional de grãos na última safra, o Paraná deve receber cerca de 10% dos recursos que serão disponibilizados pelo Mapa na temporada 2009/10. A estimativa é da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab). Segundo o secretário Valter Bianchini, os grandes e médios agricultores do estado devem ter a sua disposição neste ciclo cerca de R$ 9 bilhões, enquanto a agricultura familiar paranaense deve receber R$ 1,5 bilhão de verbas federais ao longo da temporada. Nos últimos ciclos, a agricultura do Paraná abocanhou entre 10% e 15% dos recursos do PAP. No ano passado, contudo, o estado recebeu cerca de R$ 6,4 bilhões, 8% do total. Neste ano, o índice tem tudo para voltar a subir, acredita Bianchini. Segundo ele, o reforço do crédito direcionado à classe média rural e, principalmente, a ênfase no cooperativismo podem alavancar a participação do estado na divisão dos recursos.

Além de aumentar o número de empréstimos e o valor financiado, o Banco do Brasil, principal agente de crédito agrícola no Paraná, quer concluir as liberações de investimento e custeio da safra com até dois meses de antecedência. “Com o anúncio antecipado do plano, esperamos ter finalizdo as contratações para a safra de verão até o início de outubro”, prevê Paulo Roberto Meinerz, superintendente estadual do BB. Geralmente, o PAP é lançado no início de julho e os liberações de crédito para a primeira safra se estendem até dezembro no Paraná, informa o dirigente. “Os produtores já podem começar a procurar as agências para renovar cadastros e encaminhar propostas. Os recursos aprovados pelo governo federal são disponibilizados imediatamente”, garante.

De acordo com Meinerz, na contramão do desempenho total nacional, a liberação de crédito agropecuário cresceu 13% no Banco do Brasil no ciclo 2008/09, de R$ 4,5 bilhões na temporada passada para R$ 5,1 bilhões até o início de junho no Paraná. Para este ano, a meta do agente financeiro é incrementar esses números no Paraná. Os prejuízos causados pela estiagem à safra de verão e à safrinha do estado não comprometem os planos, garante o gerente de Agronegócios do BB no Paraná, César De Col. Segundo ele, 95% dos financiamentos tomados no estado contam com seguro, seja do Pronaf ou o seguro agrícola empresarial.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink