Enólogo: conheça o profissional do vinho
CI
Imagem: Marcel Oliveira
DATA ESPECIAL

Enólogo: conheça o profissional do vinho

No dia 22 de outubro é comemorado o Dia do Enólogo, profissional que estuda o vinho
Por: -Eliza Maliszewski

Tem dias que o desejo é apenas sorver uma boa taça de vinho. E opções no Brasil não faltam. Segundo o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) a área de produção vitivinícola no país soma 82 mil hectares, divididos principalmente entre seis regiões. São mais de 1,1 mil vinícolas, a maioria instalada em pequenas propriedades, com média de 2 hectares de vinhedos por família.

Tintos, brancos, roses. Por trás deles há um profissional considerado o artista da bebida e que estuda a fundo todas as características. É o enólogo. O dia 22 de outubro é dedicado a este apaixonado por vinhos. A data foi instituída pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em 1977, e é alusiva à fundação da entidade.

O enólogo passa por uma graduação superior ou técnica em instituições de ensino específicas de Enologia. Sim, é uma faculdade. A formação inclui conhecimentos sobre entomologia, fisiologia, matemática, estatística, geologia, botânica, microbiologia, física, marketing, economia, climatologia, química. Além das disciplinas voltadas para a prática da enologia como a vinificação, viticultura, marketing de vinhos, operações unitárias relacionadas a elaboração do vinhos, controle de qualidade e análise sensorial. Em geral são 7 semestres. Formado o profissional é apto a cuidar de todas a etapas de elaboração do nosso vinho. 

“Não me vejo fazendo outra coisa”

A afirmação é do enólogo Ricardo Morari. Na profissão há mais de 15  anos hoje ele trabalha em uma das mais importantes cooperativas da Serra Gaúcha, a Cooperativa Vinícola Garibaldi, na cidade de mesmo nome. No local ele carrega a responsabilidade do trabalho de muitas famílias, que resultam em 15 milhões de litros de espumantes, sucos e vinhos e a cooperativa mais premiada do Brasil. Só de vinhos são 2 milhões de rótulos anuais. Morari explica que o enólogo participa das diferentes etapas da elaboração dos vinhos, espumantes e sucos de uva. “O trabalho inicia no vinhedo, com a escolha da variedade que melhor se adapta ao tipo vinho que pretende elaborar, o acompanhamento da maturação e a determinação do ponto ideal para a colheita das uvas. Na elaboração, é o enólogo o responsável por conduzir a transformação das uvas em vinhos, espumantes e sucos, controlando as etapas de vinificação, desde o recebimento das uvas até o engarrafamento dos mesmos. 

“O enólogo deve estar em constante aprendizado e aperfeiçoamento, buscando novas tecnologias tanto para a produção de uvas de melhor qualidade como para extrair das mesmas todos o seu potencial quando chega na cantina para ser vinificada”, destaca.

Existem também enólogos que atuam na área comercial e de marketing, procurando utilizar seu conhecimento técnico na promoção e divulgação dos vinhos para o mercado.  “A importância do Enólogo vai além da elaboração do vinhos. O conhecimento técnico aliado à paixão pelo que faz, agrega valor ao produto por ele elaborado para que o resultado do seu trabalho seja reconhecido na taça”, confessa.

Agora quando questionado sobre como se sente na profissão ele bate logo o martelo (ou a taça). “Escolhi a enologia como profissão inicialmente por fazer parte da cultura da terra onde nasci e cresci. Com o passar dos anos, a paixão pela arte de elaborar vinhos e espumantes se fortaleceu e hoje não me vejo fazendo outra coisa que não seja atuar nessa profissão”, destaca.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink