Entrevista: Controle biológico de nematoides

Agronegócio

Entrevista: Controle biológico de nematoides

Com Deraldo Horn, gerente de marketing da Simbiose
Por: -Leonardo Gottems
6958 acessos

O Portal Agrolink entrevistou com exclusividade Deraldo Horn, gerente de marketing da Simbiose, sobre o Nemacontrol, a primeira tecnologia brasileira para o controle biológico dos nematoides. Ele explica a importância da adoção de produtos biológicos, bem como o mecanismo de ação do Nemacontrol e a viabilidade econômica deste tipo de controle.

Agrolink – Qual é a importância de ter uma tecnologia biológica para o controle de nematoides?

Deraldo Horn, Simbiose – Com a expansão da área agrícola, novos problemas surgiram, dentre eles as doenças causadas por nematoides. Ainda não temos controle químico eficiente e cultivares resistentes a essa doença e a distribuição geográfica é ampla, parasitando várias culturas como soja, aveia, milho, milheto, girassol, cana-de-açúcar, algodão, amendoim e alguns adubos verdes. 

As espécies que atacam essas culturas são as formadoras de galha (Meloidogyne spp.), de cisto (Heterodera glycines), reniforme (Rotylenchulus reniformis) e o nematoide das lesões radiculares (Pratylenchus brachyurus) – que é o grupo mais importante de nematoides à agricultura. Com a tecnologia biológica conseguimos proteger o sistema radicular durante todo o ciclo da cultura impedindo que os nematoides ataquem o sistema radicular com isso evitamos a entrada de outras doenças radiculares.

Agrolink – Qual é mecanismo de ação do Nemacontrol?

Deraldo Horn, Simbiose – O NemaControl é formulado a partir da bactéria Bacillus amyloliquefaciens. Quando inoculado na semente ou aplicado via sulco de plantio, o Bacillus amyloliquefaciens irá colonizar o sistema radicular da planta, alimentando-se dos exsudatos radiculares. Quando da ocorrência da colonização a bactéria sintetiza, ou seja, produz várias toxinas e antibióticos que serão liberados no solo formando uma capa protetora ao redor do sistema radicular da planta.

Os nematoides são guiados quimicamente até a raiz através do reconhecimento químico dos exsudatos. Assim, em função do B. amyloliquefacies modificar as características químicas na região da rizosfera, os nematoides não conseguem reconhecer os exsudatos radiculares, inibindo assim a penetração dos nematoides nas raízes. Além disso, quando os antibióticos e toxinas produzidas pelo B. amyloliquefaciens entram em contato com os ovos de nematoides presentes próximos ao sistema radicular, esses penetram nos ovos, matando o embrião do nematoide.

Outra característica do B. amyloliquefaciens é a de promover o crescimento da planta em função de possuir a característica de sintetizar moléculas orgânicas com efeito hormonal (auxina, giberelina e citocinina). Além disso, o NemaControl também atua na ativação do metabolismo secundário das plantas, ou seja, é um indutor de resistência sistêmica, melhorando assim a defesa das plantas.

Agrolink – O investimento no controle biológico é economicamente favorável para o produtor?

Deraldo Horn, Simbiose – Os produtos biológicos são formulados por agentes de controle isolados na natureza, o que não agride o meio ambiente. Além disso, estas tecnologias para o controle de pragas possuem melhor relação custo/benefício quando comparados a alguns agrotóxicos convencionais, resultando em benefício financeiro para o produtor.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink