Estiagem prolongada aumenta quebra de safra, aponta pesquisa
CI
Agronegócio

Estiagem prolongada aumenta quebra de safra, aponta pesquisa

Apenas Minas Gerais e Goiás não devem registrar perdas na safra
Por:

Pesquisa elaborada pelo Grupo de Estudos de Indicadores Canavieiros (GEI-Cana) aponta que, com exceção dos Estados de Minas Gerais e Goiás, todos os demais estão apresentando quebra na produção de cana em relação à safra anterior.  A pesquisa sobre Expectativas da Safra Canavieira 2014/15 no Centro-Sul do Brasil realizada pelo GEI-Cana reuniu informações de 62 unidades sugroenergéticas localizadas nas principais regiões produtoras de cana-de-açúcar.  

A primeira previsão realizada pelo GEI-Cana foi finalizada em 15/03 e já havia apresentado quebra na produção de cana. Porém, como a estiagem se prolongou até os primeiros dez dias de julho, ficou evidente que a situação piorou. Em novembro passado, a região Centro-Sul estimava que na safra 2014/15 haveria 619,8 milhões de toneladas, considerando a expansão de área, a cana bis e 17,8 % de canaviais reformados em 2013. Entretanto, a segunda pesquisa de 2014, realizada em julho pelo GEI-Cana, apontou 538 milhões de toneladas, uma redução de 9,83% em relação à produção da safra passada.  

O déficit hídrico afetou quase todas as principais regiões canavieiras de modo desigual. Em relação à disponibilidade inicial de cana, a expectativa para 2014 frustrou-se em praticamente 88,8 milhões de toneladas, uma vez que esperava-se uma produção de 619 milhões de toneladas, configurando uma queda muito expressiva, que deverá mexer com o mercado sucroenergético. O ritmo da safra está acelerado e, pelo menos, 75,6% das empresas pesquisadas deverão encerrar a safra até 15 de novembro.    

Segundo a UNICA, a moagem teve uma expansão de 11% no último mês, batendo todos os recordes. Se a estiagem prevalecer nos próximos três meses, pode-se esperar um agravamento da situação, porém, se ocorrerem chuvas acima do esperado, pode-se esperar uma recuperação de até 10% sobre a cana de final de safra. Nesse caso pode-se acrescer 11 milhões de toneladas nas estimativas da última pesquisa.  

O GE-ICana é coordenado pelo Grupo IDEA, junto com seu time de economistas e pesquisadores, e é formado por profissionais de unidades sucroenergéticas que trocam informações frequentemente sobre desempenho de safra, rendimentos, produtividade, custos, entre outros. Após apuração, os dados são processados e retornam às usinas sob a forma de índices destinados a aprimorar os processos e auxiliar na tomada de decisões, além de ser uma importante ferramenta de benchmarking.  

Este ano, o grupo IDEA apurou informações importantes geradas pelo GEI-Cana e às incluiu no livro "Indicadores de Desempenho do Setor Canavieiro - Safra 2012/13 e 2013/14 que conta com o patrocínio da Bayer e será distribuído no próximo mês".

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink