Estimativa de safra impulsiona Chicago

COTAÇÕES

Estimativa de safra impulsiona Chicago

“Os Futuros de soja fecharam em alta de $ 60cents/bushel, na maioria dos contratos"
Por: -Leonardo Gottems
103 acessos

Uma nova estimativa de safra de soja dos Estados Unidos, quase 10 MT mais baixa do que a perspectiva do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), acabou impulsionando as cotações da oleaginosa na Bolsa de Chicago. De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, a alta ocorreu principalmente nos futuros. 

“Os Futuros de soja fecharam em alta de $ 60cents/bushel, na maioria dos contratos. O contrato de setembro fechou a $ 862,50 (contra 856,50 da sessão anterior), com máxima de $ 864,0 (856,25) e com mínima de $ 852,50 (846,75). O farelo de soja de setembro fechou em forte alta de US$ 4,2/tonelada a $ 292,2 (288,0). O óleo de soja, porém, fechou em queda de 8 pontos, com o contrato de setembro a $ 28,79 (28,87). Dia de recuperação para a soja, que subiu o equivalente a US$ 2,0/tonelada. Os preços encontraram respaldo nos dados alentadores vinculados ao setor externo dos EUA e de novas estimativas de produção”, comenta. 

Além disso, ele explicou também que, de um lado, houve a exportação de um bom volume para o México. “Por outro a corretora de futuros Allendale publicou novas estimativas de produção da safra 2019/20, que situou em 95 milhões de toneladas, em linha com as recentes projeções do Crop Tour. Com isto, se diluiu a possibilidade de serem atingidos os números do USDA (104,64MT), uma diferença expressiva”, indica. 

“O USDA relatou uma venda de exportação privada de 451.766 MT de 19/20 soja para o México esta manhã. Dados de julho indicam um número recorde de soja exportado durante o mês em 3,68 MMT (135,23 MBU). Isso foi 7,45% maior do que no ano passado e a maior tonelagem desde março. Desse total, 1,94 MMT (71,2 MBU) foi enviado para a China, um registro mensal. Avaliações de condição de soja dos EUA foram inalteradas em relação à semana passada”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink