Estudo mostra desempenho de fertilizantes foliares
CI
Imagem: Pixabay
CULTURAS

Estudo mostra desempenho de fertilizantes foliares

Solução supre deficiências nutricionais das culturas de café e citros
Por: -Eliza Maliszewski

Um estudo desenvolvido em parceria entre o Instituto Agronômico (IAC) e a empresa de fertilizantes Yara, comprovou que a aplicação foliar de fertilizantes contendo boro e zinco em suspensão concentrada supre, de forma eficaz, as deficiências nutricionais das culturas de café e citros. 

A pesquisa avaliou a aplicação foliar das fontes fertilizantes de óxido de zinco, borato de zinco e borato de cálcio, ambas em suspensão concentrada, em plantas jovens de cafeeiro Catuaí Amarelo e laranjeira Pêra, em casa de vegetação. “O estudo comprova que houve um aumento significativo nos níveis dos nutrientes nas folhas e ramos que receberam a pulverização e, consequentemente, proporcionaram aumento no crescimento proporcional as doses ótimas aplicadas”, afirma Luíza Macedo, engenheira agrônoma e doutoranda no IAC. 

A descoberta é comemorada, uma vez que, este tipo de fertilizante está presente em uma ampla gama de produtos agrícolas e, inclusive, já é utilizado há alguns anos em diversos países. As aplicações foliares têm sido as mais utilizadas para o suprimento de micronutrientes na cafeicultura e na citricultura porque possuem fácil distribuição de pequenas quantidades de fertilizantes em grandes áreas. Outra característica é a possibilidade de adicionar os nutrientes a outros produtos na calda de pulverização. O boro e o zinco são nutrientes bastante limitantes nos solos brasileiros e o seu suprimento para essas culturas se torna essencial para alcançar altos índices produtivos. 

A pesquisa intitulada “Eficiência da Aplicação Foliar de Fontes de Boro e Zinco em Café e Citros”, também verificou a existência de maior atividade de enzimas ligadas ao sistema antioxidativo, bem como maior incremento na biomassa total das plantas. “As alterações em parâmetros bioquímicos observadas após a aplicação foliar dos fertilizantes em suspensão concentrada, demonstram de forma precisa que os nutrientes, mesmos estando em forma fertilizante considerada pouco solúvel, foram absorvidos e exerceram seu papel metabólico na planta”, explica Luiza. 

Em geral, os fertilizantes foliares são fornecidos em quatro ou cinco aplicações por ano no cafeeiro e nos citros, podendo aproveitar o cronograma de pulverizações para pragas e doenças com fungicidas e inseticidas do período agrícola das culturas, principalmente os fertilizantes em suspensões concentradas que possuem maior compatibilidade de mistura de tanque do que os sais.

Preferencialmente, as aplicações ocorrem durante a estação das águas (entre setembro e março), quando as plantas estão em maior crescimento, com novas brotações, devido a maior disponibilidade de água, e com intervalos mínimos de 30 dias entre as aplicações. “Uma das grandes vantagens é que as plantas estão em constantes brotações por serem culturas perenes. Essas folhas novas presentes em todo o ano agrícola são muito susceptíveis às queimas pelo alto índice salino e rápida entrada de fontes muito solúveis. Os fertilizantes em suspensão concentrada podem ser utilizados em cafeeiros com brotações novas, com baixo risco de queima das folhas e brotações”, complementa Luiza. 

Atualmente, há uma grande variedade de tipos de fertilizantes para aplicação foliar, tais como sais, quelatos, complexos, entre outras, e cada qual com uma característica físico-química. Dentre os fertilizantes formulados para a aplicação foliar, as suspensões concentradas são consideradas um avanço tecnológico no manejo de nutrientes nas mais diversas culturas, pois sua formulação, a partir da combinação de ingrediente ativo e aditivos, traz maior eficiência de suprimento de nutrientes, aliada à qualidade e segurança na aplicação. 

De acordo com Franz Hippler, pesquisador da Yara, as suspensões concentradas são formulações que apresentam um ingrediente ativo disperso em água. O nutriente é adicionado por meio de fontes inorgânicas, como óxidos, carbonatos e hidróxidos, com o tamanho de partícula reduzido em escala de micrometros e até nanômetros, os quais são fundamentais para garantir a absorção dos nutrientes pelas plantas. “A eficiência das suspensões concentradas está baseada numa formulação equilibrada entre a matéria-prima de qualidade com o tamanho de partícula ideal, bem como a escolha dos aditivos corretos nas quantidades recomendáveis, os quais serão fundamentais para proporcionar a absorção dos nutrientes sem interferir ou agredir a superfície das plantas”, diz Hippler.  

Outra característica dos fertilizantes em suspensão concentrada é fornecer o nutriente de forma gradual, com a absorção acontecendo durante o crescimento. “Isso é possível devido ao uso das fontes adequadas, com o tamanho de partícula apropriada, e pelas formulações apresentarem aditivos, tais como os agentes adesivos que mantém o nutriente nas folhas, sendo pouco lavados na ocorrência de chuvas. O fornecimento gradual ainda permite aumentar a concentração dos nutrientes na calda de pulverização com baixo risco de fitotoxicidade para as culturas”, acrescenta o pesquisador da Yara.  

“O uso de produtos com maior tecnologia em sua formulação está cada vez mais presente no dia a dia dos agricultores. Por isso, é necessário buscar fertilizantes com alta eficiência agronômica que simplifiquem a operacionalização em campo e, ao mesmo tempo, favoreçam a qualidade e compatibilidade de misturas no tanque de pulverização”, finaliza Hippler. 

* com informações da assessoria de imprensa
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink