EUA irá desenvolver biocombustível com algas
CI
Imagem: Rizobacter
NOVIDADE

EUA irá desenvolver biocombustível com algas

"Esta tecnologia melhorou a sustentabilidade ao remover o CO2 do ar"
Por: -Leonardo Gottems

O governo dos Estados Unidos concedeu uma bolsa de US $ 3,2 milhões à Universidade de Toledo (Utoledo), no estado de Ohio, nos Estados Unidos, para continuar desenvolvendo uma tecnologia-chave para a produção eficiente de biocombustíveis a partir de algas de baixo carbono. A doação recebida pela UToledo faz parte de um fundo de 34 milhões de dólares lançado pelo Office of Bioenergy Technologies do Departamento de Energia dos Estados Unidos. 

A bolsa apoia a pesquisa em andamento do Dr. Sridhar Viamajala, professor de engenharia química, para acelerar a produção de microalgas por meio de uma técnica de cultivo chamada captura direta de ar, que minimiza a perda de carbono orgânico, um problema que retarda a produção de algas. "Este processo de captura direta de ar usa algas alcalíficas que gostam de crescer em águas altamente alcalinas, que têm um nível de pH acima de 10", disse Viamajala.  

"A água é normalmente neutra em um pH de sete. Devido à sua adaptação a esses ambientes extremos, as algas alcalifílicas são protegidas de predadores e outros organismos concorrentes e poluentes”, completou. 

Os óleos e carboidratos produzidos pelas algas, que usam a luz do sol e nutrientes para crescer, podem ser transformados em combustíveis e bens básicos como plásticos, produtos que, de outra forma, seriam produzidos a partir do petróleo. “Esta tecnologia melhorou a sustentabilidade ao remover o CO2 do ar e ao mesmo tempo criar caminhos para o deslocamento do óleo”, acrescentou Viamajala. 

A representante dos EUA, Marcy Kaptur, disse que “A Universidade de Toledo é uma líder nacionalmente reconhecida em pesquisa de biocombustíveis e resiliência ambiental. Esta parceria vital é um reconhecimento do importante papel desempenhado pela Universidade de Toledo e ajudará a promover os avanços tecnológicos críticos necessários para conduzir nosso futuro mais limpo e mais verde”. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.