USDA

Exportações brasileiras de açúcar serão recorde

Bangladesh puxa a demanda por açúcar brasileiro
Por: -Leonardo Gottems
221 acessos

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) prevê que as exportações brasileiras de açúcar cheguem a um recorde de 29,6 milhões de toneladas, o que seria um novo máximo na série de registros. O relatório do órgão oficial norte-americano diz que isso acontece em função do déficit mundial de açúcar, apesar da queda de demanda chinesa de Abril a Setembro em relação a igual período do ano passado.

A previsão de exportações do USDA se basa em uma estimativa total de produção brasileira de 645 milhões de toneladas de cana de açúcar em 2017/2018 com 48,3% da produção que se converteria de fato em açúcar.

Os principais importadores de açúcar do Brasil são Bangladesh, Índia, Argélia, Egito e Emirados Árabes Unidos, com a principal demanda crescente de Bangladesh e Egito. Da temporada anterior, a demanda de Bangladesh cresceu em mais de 700 mil toneladas para 1,6 milhão de toneladas de açúcar. A do Egito cresceu também em quase 700 mil toneladas para 1,1 milhão de toneladas.

Estimativas de consumo doméstico não são feitas oficialmente, mas o escritório do USDA no país estimam em 10,6 milhões de toneladas. Este consumo cai em 400 mil toneladas em função dos números negativos da economia brasileira.   

O governo chinês impôs sobretaxas na importação de açúcar de origem brasileira, tailandesa, sul-coreana e australiana. Com isso, as exportações brasileiras para a China caíram em 1,23 milhão de toneladas no período atual. A demanda do Iraque também esteve entre as que cresceu no período.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink