Exportações de milho do MT devem cair até 11%
CI
Agronegócio

Exportações de milho do MT devem cair até 11%

Em 2011, as exportações do grão chegaram ao montante de US$ 1,684 bilhão
Por:
Neste ano, as exportações de milho de Mato Grosso devem cair entre 10% e 11% na quantidade, a exemplo do que ocorreu em 2011, quando o volume de envios do grão para o exterior retraíram em 11% no Estado, passando de 6,828 bilhões de toneladas em 2010 para 6,085 bilhões de toneladas no ano passado. No entanto, o volume financeiro deve continuar crescendo, segundo perspectiva do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Carlos Fávaro.


Em 2011, as exportações do grão chegaram ao montante de US$ 1,684 bilhão, enquanto em 2010 o somatório total foi de US$ 1,346 bilhão, alta de 25,12%.

A redução dos envios mato-grossenses deve acompanhar o ritmo brasileiro, já que segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a exportação brasileira de milho, que na safra passada alcançou 9,4 milhões de toneladas, deve cair para 8,5 milhões de toneladas nesta colheita, recuo de 10%.

Conforme o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Carlos Fávaro, ainda não há projeções concretas de quanto os envios devem cair em toneladas neste ano, ficando em torno dos 10% a 11%, como em 2011. “Em contrapartida o excedente será utilizado para cobrir a demanda do mercado interno, que vem crescendo muito, principalmente neste ano por conta da seca na região Sul do país, que afetou a safra de milho de lá. Além disso, o volume financeiro deverá continuar crescendo pois o preço das commodities está em alta”, analisa.


Embarques
Em 2011, Mato Grosso exportou para o continente americano 118 milhões de toneladas, participando com 29,7% do total embarcado ao exterior pelo Brasil, que totalizou 398,2 milhões de toneladas, cerca de 4% menor do que em 2010 (414,6 milhões de toneladas).

A participação mato-grossense nos embarques nacionais diminuiu 11,3 pontos percentuais entre os períodos analisados. Em 2010 esta participação foi de 41% do volume nacional e em 2011 ficou em 29,7%. Os países sul-americanos que encabeçaram a lista de maiores importadores de Mato Grosso foram Cuba, Venezuela, Peru e Bolívia.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.