Exportações do agro batem novo recorde
CI
Imagem: Marcel Oliveira
SEM CRISE

Exportações do agro batem novo recorde

Soja, açúcar, carnes bovina e suína puxaram a alta de junho
Por: -Eliza Maliszewski

O agronegócio brasileiro bateu um novo recorde em exportações. De acordo com o Boletim da Balança do Agronegócio, divulgado nesta sexta-feira (10) pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, o crescimento em junho foi de 24,5% e ultrapassaram os US$ 10 bilhões. Em junho de 2019 foram US$ 8,17 bilhões.

O que chama a atenção para o bom desempenho é que em nenhum ano em que as exportações são medidas, de 1997 a 2019, o índice de US$ 10 bilhões foi ultrapassado no mês de junho. O agronegócio brasileiro aumentou a sua participação nas exportações brasileiras de 44,4% (junho-2019) para 56,8% no mês pesquisado. 

O que mais puxou esta alta é a soja. As vendas subiram 53,4%, de US$ 3,53 bilhões em junho de 2019 para US$ 5,42 bilhões em junho de 2020. A exportação de soja em grãos (13,8 milhões de toneladas) teve grande influência nestes valores, alcançando US$ 4,67 bilhões em junho de 2020, com expansão do quantumem 5,2 milhões de toneladas na comparação dos meses de junho de 2020 e 2019.

A carne também avançou, cerca de 4,5%. O volume exportado de carnes foi recorde para os meses de junho (626,5 mil toneladas). A carne bovina representou mais da metade do valor exportado de carnes, com registros de US$ 742,56 milhões. Já a carne suína também apresentou valor e volume recorde em vendas externas para o mês de junho. As exportações foram de US$ 196,86 milhões, com volume de 95 mil toneladas. As exportações de carne de frango foram de US$ 438,23 milhões, uma queda de 32,1%, com queda de 13,6% no volume.

O complexo de açúcar e etanol foi o setor que teve o maior aumento percentual das exportações dentre os principais setores exportadores do agronegócio brasileiro,  com alta 74,5% ou US$ 935,37 milhões. 

A China segue sendo o principal destino da soja, adquirindo 70% do volume total. Na carne importou metade da carne bovina e suína exportada pelo Brasil. O país asiático elevou ainda as aquisições de outros produtos do agronegócio brasileiro em US$ 1,3 bilhão entre junho de 2019 e junho de 2020. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink