Exportações goianas de 2011 devem superar US$ 5,5 bi


Agronegócio

Exportações goianas de 2011 devem superar US$ 5,5 bi

Resultado representa crescimento superior a 36% sobre recorde do ano de 2008
Por:
1004 acessos
As exportações goianas de 2011 devem superar US$ 5,5 bilhões. O prognóstico é da Secretaria de Indústria e Comércio (SIC). Caso se confirme, o resultado representará um crescimento superior a 36% sobre o ano de 2008, o melhor da história das exportações goianas.


O secretário de Estado de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, comemora o recorde. “No início do ano passado estabelecemos uma meta arrojada de rompermos a barreira dos US$ 5 bilhões em vendas para o mercado internacional. Em novembro, superamos esse valor. Estamos com a expectativa de fechar 2011 com vendas acima de US$ 5,5 bilhões”. Baldy destaca também que a corrente de comércio (soma das exportações com as importações) já superou os US$ 10 bilhões e deve ter fechado o ano acima de US$ 11 bilhões.

Segundo o secretário, Goiás fez negócios no ano passado com mais de 150 países e exportou cerca de 900 produtos diferentes. “Para se manter competitivo no mercado hoje, é necessário produzir com qualidade e buscar novas parcerias. Essa diversificação de parceiros e produtos tem se tornado um aliado importante para o sucesso dos produtos goianos mundo afora”, analisa.


No ano passado, produtos que sobressaíram na pauta exportadora goiana foram as carnes (bovinas, aves e suinas) que lideraram as exportações goianas durante o período, o complexo soja, sulfeto de cobre, ferroligas, milho, açúcar, couros e suas obras, algodão, ouro, amianto, outros produtos de origem animal e ainda preparações alimentícias, café, veículos, produtos químicos orgânicos, vermiculita, aparelhos e máquinas, adubos e fertilizantes, melancias, confecções e produtos farmacêuticos.

Os países que mais se destacaram como compradores desses produtos foram a China, Índia, Países Baixos (Holanda), Suécia, Irã, Indonésia, Tailândia, Hong Kong Reino Unido e Arábia Saudita. Alemanha, Taiwan (Formosa), Estados Unidos e Chile.

Importações
As importações goianas também tiveram bom desempenho durante o ano anterior. Segundo dados fornecidos pela SIC, as importações devem ter fechado próximas do valor das exportações, ou seja, cerca de US$ 5,5 bilhões.

Em 2011, os principais produtos importados por Goiás foram veículos automóveis e suas partes, produtos farmacêuticos, outros cloretos de potássio, ureia com teor de nitrogênio, adubos ou fertilizantes, caldeiras, máquinas e aparelhos mecânicos, aeronaves e outros aparelhos aéreos, produtos químicos orgânicos, máquinas, aparelhos e materiais elétricos, instrumentos e aparelhos de ótica, plásticos e suas obras e borrachas e suas obras. Os países de origem dessas importações foram o Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Suíça, Tailândia, Alemanha, China, Irlanda, Estados Unidos, Rússia, Canadá e México.


Baldy esclarece que Goiás vem se consolidando como polo das indústrias farmacêuticas e das metal-mecânicas, principalmente do setor automobilístico. “Isso faz com que nos tornemos uma porta de entradas de peças e suas partes para essas indústrias. Além disso, em 2011 houve um aumento significativo na compra de veículos que foram importados por causa do aumento previsto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), além de forte investimento em matéria-prima pelas indústrias farmacêuticas e de fertilizantes”. Esses setores foram os responsáveis pela quase totalidade das importações.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink