Falta de disponibilidade leva compradores ao milho dos EUA
CI
Imagem: Leonardo Gottems
MUNDO

Falta de disponibilidade leva compradores ao milho dos EUA

Principalmente a Ásia
Por: -Leonardo Gottems

No mercado internacional de milho, a falta de disponibilidade no Brasil e na Argentina levou os compradores a buscarem milho dos Estados Unidos. “Mas nos mercados à vista, as ofertas de base no Golfo dos EUA subiram de janeiro a março, com janeiro ofertado a 160 c/bu sobre os futuros de março – até 5 c/bu a mais do que a cotação de sexta-feira – e fevereiro oferecido a 155 c/bu sobre o mesmo contrato – até 10 c/bu  a mais no dia”, comenta.  

“Os exportadores levantaram suas ofertas em resposta à queda dos futuros e às expectativas de mais demanda dos principais compradores asiáticos, à medida que os suprimentos sul-americanos diminuem.  E no Brasil, as ofertas na segunda-feira foram ouvidas em 195 c/bu sobre os futuros de dezembro para embarque de dezembro, mas sem ofertas à vista, à medida que a oferta apertava e os compradores buscavam origens mais competitivas”, completa. 

Na Argentina, a queda dos preços domésticos como resultado de novas chuvas não se traduziu em uma base mais competitiva com as ofertas para o embarque de dezembro subindo 10 c/bu para 185 c/bu contra lances em 165 c/bu sobre os futuros de dezembro. “Em outros lugares, os dados de inspeção de exportação dos EUA para a semana passada do USDA mostraram uma queda de 30% semana a semana, para 636.290 toneladas contra 911.012 toneladas anteriormente, já que os principais importadores China e Japão se programaram para receber menos volume”, indica. 

“E o plantio de soja do Brasil avançou na semana até 22 de outubro, atingindo uma taxa de conclusão de 23% contra apenas 8% uma semana antes. Apesar de ter atrasado o ritmo do ano passado em 12 pontos, elevou as esperanças de que a safra principal de safrinha do país poderia evitar atrasos significativos no plantio quando começasse em março.  O mercado de milho da Ucrânia ficou em silêncio na segunda-feira, com a falta de novas ideias de preço ouvidas deixando apenas a oferta de 240 dólares/t FOB HIPP ouvida para novembro carregando milho, e uma carga útil de milho com documentos chineses oferecidos a US $ 245/t FOB”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink