Agronegócio

Força aérea contra Aedes Aegypti

Lei permite pulverização de inseticidas em áreas urbanas
Por: -Leonardo Gottems
4907 acessos

 

A sanção do presidente interino Michel Temer à Lei nº 13.301/2016, que autoriza a pulverização aérea de inseticidas para o controle do mosquito Aedes Aegypti em áreas urbanas, desencadeou uma onda de fortes reações contrárias e protestos. Grupos como o Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos (FNDCIA) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), entre outros, criticaram de forma dura e pública a liberação.

Na mesma proporção, especialistas do setor de pulverização aérea saíram em defesa da medida, elencando vantagens que justificam a decisão. O primeiro deles foi o presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), Júlio Kämpf, autor da sugestão que motivou a Lei sancionada. 

“Temos experiências positivas no Brasil, Estados Unidos, México, Argentina e outros países [...] São zonas onde o avião poderia fazer uma enorme diferença. Mas comente depois de termos estabelecido com o Ministério da Saúde um protocolo de operação”, pediu ele, que rebateu os ataques e acusou os críticos de não participarem do debate prévio que embasou a legislação.

O Portal Agrolink ouviu com exclusividade diversos especialistas no tema, e traz uma série de reportagens com avaliações e argumentos que esclarecem a utilidade da pulverização aérea de inseticidas em áreas urbanas para o controle do mosquito Aedes Aegypti, vetor de doenças como dengue, chikungunya e zika.

Confira:

Força aérea contra Aedes Aegypti: “Risco é muito baixo”

Força aérea contra Aedes Aegypti: “recomendado pela Organização Mundial da Saúde”

Força aérea contra Aedes Aegypti: “Menos tóxico que sal e aspirina”

Força aérea contra Aedes Aegypti: “Aplicação custaria R$ 2,50 por habitante”

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink