Gado espanhol chega a área de plantio de café


Agronegócio

Gado espanhol chega a área de plantio de café

Por:
14 acessos

A introdução de novas raças de gado no município de Lavras, tradicional produtor de café do Sul de Minas Gerais, por meio de um plano de colaboração com o Ministério da Agricultura da Espanha, é a principal meta da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento para expandir e melhorar a economia agropecuária da região. A Espanha, produtora do gado Rubia Gallega, que possui selo de aprovação conferido pela Comunidade Européia, disponibilizará a algumas propriedades rurais de Lavras, até 2006, aproximadamente um milhão de doses de sêmen dos animais. "É um trabalho que demanda tempo, mas que seguramente trará novas perspectivas, gerará empregos e renda", diz o prefeito Carlos Alberto Pereira.

Há um mês, Pereira viajou à Espanha, onde se reuniu com autoridades e empresários do setor e integrantes da Asociación Nacional de Criadores de Ganado Vacuno Selecto de Raza Rubia Gallega (Acruga). "Visitamos instalações e traçamos planos de metas", explica o prefeito. "Acertamos todos os detalhes e, segunda-feira, quando os espanhóis visitaram Lavras, terminamos de firmar o compromisso", acrescenta.

Além do gado Rubia Gallega, que é tipicamente de corte, a prefeitura já tem em seu poder três mil doses de sêmen da raça holandesa Frizona, esta almejada por ser grande produtora de leite. "A Espanha é o maior criador de gado holandês da Europa e nos forneceu, sem ônus algum, todo esse material", afirma o prefeito.

Mescla de raças

Para desenvolver a parte científica do projeto, o departamento de Biotecnia da Universidade Federal de Lavras (Ufla), juntamente com a universidade espanhola de Santiago de Compostela, além de cuidar da parte de reprodução do sêmen de Rubia Gallego, realizará estudos visando uma mescla envolvendo a raça holandesa Frizona com o gado Girolanda, também leiteiro, criado atualmente no município mineiro.

A Rubia Gallega, que segundo estudos surgiu há mais de 3,7 mil anos, passou por um aperfeiçoamento genético que teve início a partir do século XX. Hoje, é reconhecida como uma das carnes mais nobres do planeta e símbolo da Galícia e da Espanha entre os apreciadores de carne bovina. A carcaça tem, em média, 78,2% de carne, 11,37% de osso e 7,69% de gordura. De grande rusticidade, tem facilidade de adaptação a meios adversos. Sua alta taxa de fertilidade chega a 92%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink