Galinhas da angola livram pasto de pragas

Agronegócio

Galinhas da angola livram pasto de pragas

Resultado já é visível: gado de corte ganhou mais peso
Por:
1656 acessos
O pecuarista Jairdes Rodrigues e a família moram em uma propriedade localizada na linha 152, lado sul, a 18 quilômetros da pequena cidade de Novo Horizonte do Oeste em um dos pontos mais altos da zona da mata. Jairdes é considerado um pequeno pecuarista. Sua propriedade tem capacidade para criar 250 cabeças de gado leiteiro e de corte, sendo a maioria de corte. A pequena parte leiteira é responsável por uma produção diária de 450 litros que são enviados para laticínios da região. A pastagem da propriedade é considerada uma das melhores, pois é a mais limpa e livre de pragas, tudo isso graças a criação de galinhas da angola. São elas as responsáveis pela limpeza da pastagem, combatendo as cigarrinhas, formigas cabeçudas, carrapatos e outras pragas.


Jairdes começou a criar as angolas por orientação de alguns amigos até então, o pasto era cheio de pragas, mas assim que passou a utilizar as angolas, a situação começou a mudar. E o resultado já é visível além da grande produção de leite, seu gado de corte ganhou mais peso.


Segundo o pecuarista, a forma de criar das galinhas de angola é simples. Ele começou com cerca de 50 cabeças, e logo fez uma chocadeira artificial e hoje tem em torno de 500 cabeças adultas. Devido ao sucesso da pastagem limpa, muitos criadores de gado da região estão procurando Jairdes para adquirir as aves, o que levou o pecuarista a virar um empreendedor do ramo. Para atender a demanda ele teve que fabricar mais duas chocadeiras, cada uma tem capacidade de chocar 100 ovos por vez. “ Se hoje estou ganhado um bom dinheiro é graças a elas, pois ganhei qualidade na produção de carne e de leite”, falou Jairdes.


PROCURA

A procura é tão grande de pintinhos de angola que mesmo fora do período de postura, que é de setembro a março, já tem encomendas para cerca de 600 pintinhos.

Os mais apressados estão comprado casais de galinhas da angola que chegam a custar R$ 20.
“As aves também servem para o consumo. A carne e ovos são mais saborosos que as das galinhas comuns, os ovos são excelentes para confecção de bolos, pois não deixam cheiros, a carne um pouco escura é considerada mais consistente”, salientou Jairdes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink