Governo do Tocantins desenvolve projeto de bovinocultura na Ilha do Bananal
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,632 (-1,41%)
| Dólar (compra) R$ 5,51 (-1,34%)

Imagem: Marcel Oliveira

BOVINOCULTURA

Governo do Tocantins desenvolve projeto de bovinocultura na Ilha do Bananal

Atráves do projeto, a ideia é disponibilizar crédito para os indígenas para que eles tenham seu próprio rebanho
Por:
75 acessos

O secretário da Indústria, Comércio e Serviços (SICS) e presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), recebeu o titular da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Thiago Dourado, para tratar do projeto de bovinocultura nas comunidades indígenas da Ilha do Bananal.

Através do projeto desenvolvido pela Ruraltins e Seagro e, que agora recebe o apoio da Adetuc, a ideia é disponibilizar crédito para os indígenas para que eles tenham seu próprio rebanho. Segundo o titular da Seagro, Thiago Dourado, já existe um crédito pré-aprovado de R$ 500 mil nesta primeira etapa, através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (Pronaf), via Banco da Amazônia, para atender as comunidades. 

Nos próximos dia 10, 11 e 12 de agosto, a equipe do Governo do Estado, composta por técnicos da Seagro, Ruraltins  e Adetuc deverá visitar os índios  Krahô-Kanela, no município de Lagoa da Confusão e a Aldeia Boto Velho/Javaé, na Ilha do Bananal, para levantamento das informações técnicas para elaboração dos projetos para a captação dos recursos.

“Queremos permitir que as comunidades tenham seu próprio rebanho como geração de renda , em vez de simplesmente alugarem os pastos como vem ocorrendo na ilha” afirmou o secretário. Atualmente, segundo Thiago Dourado, a Ilha do Bananal conta com 200 mil cabeças de gado, a maioria, criado em parceria com pecuaristas da região.

A pedido do secretário Tom Lyra, a equipe também irá visitar as Aldeias Fontoura e Santa Izabel/Karajá para apresentação do referido projeto.  Utilizada há décadas por criadores de gado, a vegetação da Ilha do Bananal é propícia para esse tipo de atividade por suas pastagens naturais. As terras indígenas pertencem à União, com posse e usufruto exclusivo dos indígenas.  

Na ocasião, o secretário Tom Lyra repassou à Thiago Dourado, o mapa turístico Etnoindigena do Tocantins para facilitar o acesso à ilha.  O secretário, colocou  ainda os técnicos da Adetuc à disposição para ajudar no desenvolvimento do projeto “Entendemos que o governado Mauro Carlesse está preocupado com a retomada econômica também das comunidades tradicionais e, sem dúvida, a criação de gado na ilha é uma fonte de alimentação e de geração de renda para os indígenas que ali vivem ”,afirmou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink