Grupo Alto Alegre inaugura usina em Santo Inácio (PR)

Agronegócio

Grupo Alto Alegre inaugura usina em Santo Inácio (PR)

A unidade que irá produzir álcool e açúcar inicia as atividades hoje
Por:
161 acessos

Entra em operações nesta sexta-feira (22-06), em Santo Inácio (111 km ao norte de Maringá/PR), a terceira unidade fabril do grupo da Usina Alto Alegre. A empresa - que produz açúcar e álcool - irá gerar cerca de 2,8 mil empregos (diretos e indiretos). Foram investidos pouco mais de R$ 300 milhões para implantação da indústria, dos canaviais e na aquisição de equipamentos agrícolas. A solenidade de inauguração está marcada para às 9h30, na unidade industrial e deverá contar com a presença de autoridades locais e regionais.

A usina tem capacidade total de moagem de 4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. No entanto, a produção será ampliada por etapas. Na safra 2007/08 a usina irá moer 600 mil toneladas de cana-de-açúcar. Deste total, serão produzidos 54 mil metros cúbicos de álcool e gerados 21,6 mil megawatts de energia elétrica. A partir de 2009, a produção deverá ser ampliada. Há a previsão de moagem de 2,4 milhões de toneladas de cana para produção de 150 mil metros cúbicos de álcool e 126 mil toneladas de açúcar.

Para esta safra, serão utilizados 26 mil hectares de área plantada. Deste total, 7.229 hectares estão aptos ao corte, sendo que em 50% desta área a colheita será mecanizada. No entanto, há a previsão de ampliação da área plantada para cerca de 56,4 mil hectares. A usina de Santo Inácio é a terceira do grupo Alto Alegre, que já tem outras duas unidades em Presidente Prudente (interior paulista) e Colorado (85 km ao norte de Maringá).

No total, o grupo gera mais de 33,9 mil empregos e tem capacidade para moer cerca de 5,6 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Atualmente, o grupo exposta 13% da sua produção de açúcar e 38% do álcool fabricado.

Economia - A economia de Santo Inácio está baseado na agricultura familiar e na pecuária leiteira. Nos últimos anos, houve uma mudança neste perfil com a introdução dos canaviais. Além disso, segundo o assessor jurídico do município Rodirlei Guimarães Pereira, está em fase de implantação uma unidade industrial para abate de aves. Os produtores interessados estão sendo cadastrados e a previsão é que o abatedouro entre em operações até o final do próximo ano. Neste caso, deverão ser gerados até 1,2 mil empregos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink