Grupo dos hortifrutigranjeiros fica 2,95% mais caro

Agronegócio

Grupo dos hortifrutigranjeiros fica 2,95% mais caro

Apesar da estabilidade, cebola está entre os itens que mais encareceram 9,82%
Por:
493 acessos

De acordo com pesquisa periódica produzida pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), o conjunto de 34 itens que compreende a cesta básica se manteve praticamente estável nesta semana – variação positiva de 0,22% e custo adicional de R$ 1,14 – para os consumidores do ABC. Com os índices aferidos, enquanto na semana passada era preciso despender R$ 530,17 para a aquisição de todos os produtos, agora são necessários, em média, R$ 531,31.

Para o engenheiro agrônomo da Craisa e responsável pela pesquisa, Fábio Vezzá de Benedetto, os valores desta semana não apresentaram muita surpresa e seguem a tendência já observada anteriormente. “No caso do feijão e do leite a queda vem sendo regular e constante, mantendo a estabilidade do conjunto frente à tendência mais alta para as frutas, verduras e legumes. Como prova disso o grupo dos hortifrutigranjeiros encareceu 2,95% nesta semana. O interessante é que este percentual, no entanto, não refletiu no custo geral da cesta que teve uma pequena variação positiva”, destacou.

Enquanto as principais altas foram encontradas no café (500 gramas) 18,04%; na unidade da alface 17,79%; e na cebola 9,82%; os produtos que mais retraíram foram o creme dental (90 grama) 12,32%; o feijão carioca 10,08%; e, a sardinha enlatada (125 gramas) em outros 8,42%.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink