Há moinhos sem trigo e sem condição de custear matéria-prima
CI
Imagem: Pixabay
TRIGO

Há moinhos sem trigo e sem condição de custear matéria-prima

De acordo com um moinho do Rio Grande do Sul citado pela consultoria, 2021 foi um ano de mudanças
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica, há moinhos sem trigo e sem condição de custear a matéria-prima. “Nesta semana recebemos informação de que há moinhos que estão sem condição de comprar matéria-prima nos preços em que estão, nem local e muito menos importada, especialmente no Rio Grande do Sul”, comenta. 

“Preços baixos das farinhas  e  preços  muito  elevados  do  grão.  Com  isto,  quem  tem  dinheiro  não  vai  comprometer  o  seu  lucro  com operações de prejuízo daqui para frente. Quem não tem, vai ter que tomar decisões difíceis. Estamos prevendo que o abastecimento em 2022 será difícil, tanto de matéria-prima, quanto de subprodutos para o mercado transformador, quanto para o consumidor final”, completa. 

De acordo com um moinho do Rio Grande do Sul citado pela consultoria, 2021 foi um ano de mudanças. “Tivemos um ano difícil, aliás a economia como um todo passou dificuldades e conosco não foi diferente, porém ainda vamos fechar um ano com balanço positivo, Em 2020 iniciou a pandemia e nós tivemos que nos adaptar a um novo modelo de vida”, indica. 

“Além  disso,  veio  o  crescimento  avassalador  dos  Cash  Care  principalmente  pelas  redes  de Atacarejos e também a  indústria de pães congelados,  que  está  eliminando as padarias e os mercados de  bairros, clientes de pequeno e médio porte que pagavam com um preço melhor para dar sustentabilidade nos negócios.  Hoje vejo muitas indústrias transferindo suas margens e seu capital de giro para esses clientes gigantes que invadiram o mercado e estão tomando conta. Em alguns casos já ouvi relatos que não só transferiram capital de giro ou lucros bem como o patrimônio da empresa e vieram a fechar as portas. Mas, enfim, para permanecer no mercado nos dias de hoje principalmente no nosso segmento tem que estar atento a tudo”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.