Habilidade com a terra gera renda
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Habilidade com a terra gera renda

Com apoio da Incubadora, grupos de pequenos agricultores comercializam produção agrícola na UEL
Por:
682 acessos

Com apoio da Incubadora, grupos de pequenos agricultores comercializam produção agrícola na UEL

Cândida Maria Anselmo era empregada doméstica, em Cambé (Norte), mas acabou ficando sem renda quando teve de largar o emprego para cuidar da quinta filha, que nasceu com sequelas de toxoplasmose. Para melhorar a alimentação da família, ela passou a cultivar hortaliças em um canteiro da horta comunitária do Jardim Campos Verdes.

A habilidade com a terra transformou-se em geração de renda. Com apoio da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários da Universidade Estadual de Londrina (Intes/UEL), através do programa Universidade Sem Fronteiras, Cândida e mais cinco famílias passaram a integrar o grupo Mãos na Terra, que dedica-se ao cultivo de hortaliças, folhosas, frutas de época e tubérculos.

Graças à ajuda de estudantes universitários de várias áreas, a produção foi organizada, cresceu e passou a ser vendida semanalmente em uma feira realizada no Sebec, próximo à Biblioteca Central da UEL. O grupo também entrega em domicílio e vende os produtos para um comerciante de hortifruti.

Os fregueses também compram, no local, a produção do grupo Ervas de Salete. Baseadas no mesmo conceito de economia solidária divulgado pela incubadora da UEL, cinco moradoras de um assentamento rural de Alvorada do Sul (Norte) produzem e comercializam plantas medicinais, feijão, tomate e morangos sem agrotóxicos.

Os morangos comercializados por Márcia Aparecida Gimenez Menck, do Ervas de Salete, foram certificados com selo orgânico, o que garante o processo de produção livre do uso de agroquímicos. ""Tentei plantar soja e milho. Até hoje pago as dívidas dessa época"", disse ela, que mudou de vida após dedicar-se ao trabalho cooperativo no grupo. ""Tudo o que plantamos, conseguimos vender. Melhorou a renda e a qualidade de vida"", avaliou.

Cândida, de Cambé, transformou as vendas esporádicas em negócio sólido. ""Com as informações passadas pela incubadora, aprendemos a organizar, administrar e divulgar nossos produtos. Ganhamos mais e ainda respiramos ar puro nos canteiros. Trabalhar a terra é como se fosse uma terapia.""

Professor da UEL, Edson Archela é frequentador assíduo da feira. ""Sempre preferi produtos sem agrotóxicos. Sabendo que a produção é solidária, fico ainda mais contente.""

Serviço: Feira Agrícola da Intes - às sextas-feiras, das 9 às 12 horas, próximo à Biblioteca Central da UEL

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink