SÉRIE DE REPORTAGENS

Híbrido de Helicoverpa armigera não é recente

Lagarta pode ter entrado no Brasil há mais tempo do que o suposto.
Por: -Leonardo Gottems
821 acessos

Em entrevista exclusiva ao Portal Agrolink, a Mestre em Entomologia e Doutora em Biotecnologia Cecília Czepak revelou detalhes sobre o surgimento do híbrido de Helicoverpa armegera e zea. Perguntamos por que esse cruzamento ocorreu justamente no Brasil, e a especialista revelou que o País ofereceu as condições ideais para isso.

“As duas espécies (H. armigera e H. zea) foram separadas há milhões de anos atrás e com a entrada da H. armigera na América Latina, a possibilidade das duas espécies se acasalarem era esperada, visto que a convivência das duas nos mesmos ambientes agrícolas era inevitável”, comenta Cecilia, que também é professora titular da Escola de Agronomia da UFG (Universidade Federal de Goiás). 

O que assustou, segundo ela, foi o fato de que essa hibridação não é um caso recente, conforme pode ser observado nos estudos do grupo de pesquisadores do CSIRO (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization/Australia). Eles utilizaram amostras coletadas no Brasil e em outras partes do mundo. 

“E isso faz todo sentido, já que a H. armigera pode ter entrado no Brasil há mais tempo do que o suposto. Logo essa convivência entre as espécies proporcionou essa hibridação. Agora as hipóteses a respeito disso são três: a) Com o tempo as duas espécies irão novamente se separar e os híbridos desaparecerão, b) As duas espécies é que desaparecerão e uma ‘terceira’ espécie aparecerá fruto dessa hibridação c) Teremos as três no ambiente, isto é, híbridos, H. zea e H. armigera”, projeta Cecilia. 

“São pressuposições que só o tempo dirá. Em princípio parece que estamos caminhando para a perda das espécies originais, mas são só especulações. Por esse motivo os estudos devem ser mantidos, para que possamos acompanhar ao longo do tempo toda essa mudança”, conclui.

Amanhã: Qual é o tamanho da ameaça dessa nova lagarta para a agricultura brasileira e mundial?

Veja também: Novos híbridos de Helicoverpa armigera podem estar surgindo

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink