IAC lança acervo inédito sobre qualidade de pulverizadores no País

Agronegócio

IAC lança acervo inédito sobre qualidade de pulverizadores no País

Programa Aplique Bem reúne informações sobre 700 máquinas avaliadas
Por: -Janice
3332 acessos
Programa Aplique Bem reúne informações sobre 700 máquinas avaliadas

A avaliação de pulverizadores — uma das atividades do Programa Aplique Bem —, desenvolvido pelo Instituto Agronômico (IAC), dará origem a um banco de dados específico e inédito sobre qualidade de pulverizadores no Brasil. O Programa reuniu informações sobre 700 máquinas, aproximadamente, avaliadas em três anos e meio de atividades do Aplique Bem. Por enquanto, trata-se de um amplo e diferenciado conjunto de informações que, após a finalização do banco de dados, resultará em listagem que classificará por tipo de pulverizador e por marca, por região e por tamanho da propriedade agrícola. Haverá também informações sobre desgaste de pontas, de barras e outros componentes, que poderão contribuir na identificação das causas dos problemas dos implementos. O banco, que ainda trará números de Estados e municípios visitados, quantidade de profissionais treinados, equipamentos avaliados e culturas envolvidas nesse cenário, será atualizado continuamente.

O lançamento do acervo inédito será na Agrishow 2011, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, no dia 5 de maio, às 10h, na área do IAC, no estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.
“Um trabalho consolidado como esse, com diferentes equipamentos, usados em diversas culturas e em diferentes regiões do País é único no Brasil”, afirma o pesquisador responsável pelo Aplique Bem, Hamilton Humberto Ramos, que também é diretor-geral do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. O Programa é desenvolvido desde 2007 em parceria com a empresa Arysta LifeScience.

De acordo com o pesquisador, a análise dessas informações irá viabilizar o conhecimento sobre as causas dos problemas das máquinas. Ramos afirma que será possível saber se os defeitos se dão em função do uso e da manutenção inadequados ou se a falha está ligada ao projeto ou à engenharia do implemento. As análises das informações irão contribuir também para o melhor entendimento dos erros no processo de pulverização. “Esses dados irão servir para reorientar o próprio Aplique Bem – vamos melhorar a qualidade do treinamento porque teremos dados que mostram se o problema decorre de falha humana ou problema da máquina”, diz. Essas informações poderão ser usadas também pela indústria de pulverizadores, que poderá se basear na análise dos dados para planejar correções, caso o diagnóstico aponte para as etapas de projeto ou fabricação de equipamentos. Outro usuário dessas informações geradas pela pesquisa paulista poderá ser grandes empresas ligadas à commodity agrícola, como a soja. “Teremos um censo da aplicação de agrotóxicos”, diz.

Segundo o pesquisador, a atividade de aplicação de agrotóxicos com segurança e qualidade é composta por: boa máquina, bem regulada e operada por profissional treinado. “A qualidade da máquina influi diretamente na qualidade da aplicação, esse banco virá compor o tripé do Aplique Bem”, diz.

“O banco de dados trará uma nova face e uma nova fase do Aplique Bem”

É assim que o coordenador do Aplique Bem, Hamilton Humberto Ramos, resume a relevância do banco de dados que será gerado a partir de três anos e meio de atividade do Programa Aplique Bem. O diferencial dessa pesquisa científica — que se destaca pela intensa aplicação ao campo — é justamente a atuação no tripé: avaliação da máquina, avaliação da pulverização e treinamento do aplicador.

Para Ramos, capacitar o profissional é fundamental, mas é também relevante a avaliação dos equipamentos. O pesquisador relembra que, inicialmente, a prioridade do Programa era levar informações de qualidade ao profissional do campo. “Agora que já temos a estrutura de treinamento de qualidade, o Aplique Bem direciona esforços para a qualidade da máquina”, explica. Ramos ressalta que se trata de uma complementação no Programa e não de uma substituição de foco.

Aplique Bem

Com objetivo de levar à propriedade rural informações sobre aplicação de agrotóxicos com qualidade e segurança — com abordagem prática e real — o Programa visita propriedades rurais com o Tech-móvel – veículo adaptado para a realização de avaliação de pulverizadores – e profissionais capacitados para treinar os operadores das máquinas nas diversas regiões do Brasil. Em três anos e meio de atividades, treinou 18.500 operadores, nos Estados da Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo. Recebeu quatro premiações, sendo três nacionais e uma internacional.

As informações são da assessoria de imprensa do Instituto Agronômico (IAC).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink