Grãos

IBGE projeta queda de 21 milhões de toneladas para colheita de grãos

O órgão estima que a produção brasileira deve ficar em 220,2 milhões de toneladas, queda de 9% em relação à temporada passada
Por:
44 acessos

A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deverá ficar 8,9% abaixo da temporada anterior, apontou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no primeiro prognóstico para o ciclo 2017/18, divulgado nesta quinta-feira (09/11). De acordo com o levantamento, a colheita tende a ficar em torno de 220,2 milhões de toneladas, contra 241,6 milhões na campanha 2016/17.

São esperadas quedas nas três principais lavouras de grãos do país: soja (-6,3%), milho (-14,4%) e arroz em casca (-6,8%). Também é esperado um recuo na produção de algodão herbáceo em caroço (-1,5%). Dentre as cinco principais lavouras, apenas o feijão em grão deverá ter aumento na safra: 1,3%. Para o IBGE, as cinco regiões do país deverão ter queda na safra no ano que vem, em relação a esse ano: Norte (-3,2%), Nordeste (-5,8), Sudeste (-4,8%), Sul (-12,3%) e Centro-Oeste (-8%).

Balanço

O IBGE também divulgou sua décima estimativa para a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas 2016/17, com dados de outubro. Conforme a nova estimativa, a colheita deve ser 0,2% menor do que a estimada no levantamento anterior, feito com base nos índices de setembro.

Ainda assim, espera-se que a safra seja 30% superior no comparativo com o ciclo 2015/16, quando o Brasil colheu, segundo o IBGE, 185,8 milhões de toneladas.

Entre as principais lavouras, a soja teve alta de 19,4% e o arroz, 16%. O milho teve aumento de 27,3% na primeira safra e de 72% na safrinha, de acordo com o IBGE.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink